TODO DIA ...É 1 TEXTO NOVO!!!

29 de set de 2010

DIA DAS CRIANÇAS




Ontem eu vi o começo de uma das maiores obras de arte do mundo...Estavam lá (só pra citar alguns)

EMA-AKUMA-ECO-CH2-BRAGA-ACME-SWK -FBCREW -

E muitos outros...Absurdo ...Quer saber onde é ?? Na parede lateral do teatro odisséia...L.a.p.a
Showshowshow!!!


DAIa 11 na candelária vai rolar um evento-manifestação , para que as pessoas não esqueçam que ali no local da chacina não vai haver dia das crianças para as que foram barbaramente assassinadas...

Vai rolar dança com a membros do ciem de macaé e minha apresentação ...Começa as 15 hrs e mesmo que vc não possa ir ajude a divulgar para q mais pessoas possam ver e ir ...Não podemos esqueçer ...

27 de set de 2010

esfera

Acho muito pouco provável que textos sobre religião ou coisas assim sejam lidos com muito entusiasmo hoje em dia nessa correria frenética que estamos (mundo formula indy total ) mas eu sou teimoso e acredito nos, por enquanto , 13 acompanhantes e seguidores desse humilde blog...

A definição de qual é a única e verdadeira religião é a mais looooooooooooonga batalha que já pude ver , então vamos começar pelo país mais crazy , para mim , a nebulosa Índia...

Nesse país incluem-se todas as possibilidades: deuses, semi-deuses, seres celestiais, anjos, demônios,deuses pequenos , médios grandes,invisíveis ,visíveis, feios , bonitos ,bonzinhos e vampiros cujas sagas e peripécias serviram desde antiguidade para alimentar o imaginário e os ideais do ser humano.

Estive lendo muito sobre a religião desse cantinho e realmente é uma coisa dos deuses e bota deuses nisso..



Apesar desta inegável multiplicidade, a Índia não é tão politeísta quanto aparenta; tirar essa conclusão seria tão leviano como concluir, olhando para o santoral cristão, que o cristianismo é politeísta.

É uma questão de visão, pois nada é muito perfeitamente dogmático , depois de uma boa missa ou um porre de vinho "sang di boá... "



O hinduísmo, tem uma base filosófica dividida em dharshanas (pontos de vista), mas até certo ponto termina a lógica e começa o imaginário de difícil determinação.

Vale apenas ressaltar que, para os indianos não é mitologia, é Fé. A fé cristã é também vista como mito para eles.

"Armas não conseguem cortá-lo, fogo não pode queimá-lo, água não consegue molhá-lo, ventos não podem secá-lo...

Ele é eterno e tudo permeia, sutil, imóvel e sempre o mesmo"


— Bhagavad Gítá, II:23-24

Cada tradição religiosa tem a sua experiência original do Mistério Absoluto, ou de Deus, irredutível a qualquer categoria criada, e que ultrapassa qualquer nome e forma. Diz-nos a Bíblia que ver a Deus é morrer.

Eu, apesar da minha crescente fé em Deus , não queria morrer pra ver Deus e acho que ninguém quer morrer , dizem que os mulçumanos mais cheios de redbull quando explodem em purpurina cheias de tnt ,chegam no paraiso e são recebidos por Deus e um montão de mulheres e tal ...mas se o barbudo lá for GAY ????????????????



Será que Deus , está numa fase tão politicamente correta , que vai presentear nosso talibã cor de rosa , com uns sarados bombados (homen-bomba nos 2 sentidos ???)


Uma minoria entre os cerca de 1,3 bilhão(somente) de praticantes da religião mulçumana é adepta de interpretações radicais dos ensinamentos de Maomé.

Entre eles, a violência contra outros povos e religiões é considerada uma forma de garantir a sobrevivência do Islã em seu estado puro.

Para a maioria dos seguidores do islamismo, contudo, a religião muçulmana é de paz e tolerância.Só que 1,3 bilhão é gente pra cacimba...

Quando se interrogou o Buddha sobre a existência de Deus, ele respondeu com um sorriso. Não valia a pena tentar falar de Deus. Deus não é este, aquele ou aquilo.

É o "sou quem sou" da tradição judaica, o aham da tradição hindu. Deus fala, mas dele não se pode falar. É o Absoluto não-qualificado, que os Upanishadas tentam conhecer com o seu método de negação: neti, neti (não é isso, não é aquilo).

O Deus do Gênesis é chamado de Elohim. Em hebraico isso é plural, quer dizer os Deuses.Vejo aí um traço remanescente de um politeísmo anterior. Outros enxergam o prenuncio da Trindade, os três Deuses cristãos que são um. No Gênesis, Elohim (ou Javé, ou Yahweh) é um Deus concreto.

Adão e Eva ouvem seus passos, que "passeia no jardim à brisa do dia". Se no Gênesis ele caminha pelo jardim, é no Êxodo que somos apresentados às suas maiores maravilhas.

Moisés sobe a terrível montanha, onde trovões e relâmpagos e o som da trombeta afastam o povo: "Fala-nos tu, e nós ouviremos; não nos fale Deus, para que não morramos", é o pedido do povo de Israel ao profeta da Aliança. É no Êxodo também que se encontra a mais famosa e enigmática definição de Deus: "Eu sou aquele que é".

Em Jó, o mais humano dos poemas já escritos, Yahweh beira a infantilidade. Desafia o infeliz servo, cuja única alternativa é aceitar seu infortúnio. "Poderás pescar o Leviatã com anzol e atar-lhe a língua com uma corda?", pergunta Deus.




Argumenta -se, com certa razão, que o Deus dos judeus não é o mesmo dos cristãos. O benevolente Jesus, que tudo perdoa e tudo ama, parece pouco afeito ao instável Yahweh.

A meu ver, comete-se uma falha comum: analisa-se Deus como um personagem literário, mais penso que Deus é mais complexo que tudo o que já foi criado pelo homem. "Falei de coisas que não entendia, de maravilhas que me ultrapassam", é a lição que devemos tomar.

Pascal, dizem, encontrou Deus.(Um amigo meu de Sampa , disse que além de encontrar com Ele , ainda tomou um chop e 2 pastéis...)


Pascal,saiu do encontro aterrorizado: "infinita imensidão de espaços que ignoro e me ignoram". Essa imensidão do mundo físico lhe causava pavor, solidão e vertigem(quase a mesma definição das celas em Bangu 18).

Descreveu a natureza como "uma esfera infinita cujo centro está em toda parte e a circunferência em nenhuma".

Eu acho que Pascal estava no caminho , pois aquele Deus que caminhava no Éden já não é mais tão palpável.

Devo estar deixando os deuses loucos né???

26 de set de 2010

A VIDA SEGUE...



Ajudem a divulgar...

Um ato público de dança em memória as crianças vítimas da chacina da Candelária em 23 de julho de 1993.



Dia 11 de outubro de 2010...

Aula de graffitti no projeto escola aberta em olavo bilac duque de caxias...Depois studio de gravção no bairro da vila rosário com o clã cavalcanti depois ainda festinha de child..Eita domingo produtivo ouvindo

Common feat. Lauryn Hill - Retrospect for Life

...PORQUE A VIDA SEGUE NÉ??

VALEU ARANHA....




25 de set de 2010

CINEMA COM BATUQUE FICA!!!



Ontem um dia de magia no teatro do Sesc de São João de Mentirinha , tivemos o famigerado evento Cinema com Batuque e agregando valor ao tão famoso evento , tivemos os vencedores do 12 Festival Internacional de Cinema e vídeo Ambiental...

De cara uma porrada com o filme Heavy Metal de Huaqing Jin , produzido na China esse belo documento fala da cidade chinesa de Fengjiang que há mais de 20 anos recebe lixo eletronico de todo o mundo...Sinistro...

Depois passamos o Ultimo Kuarup Branco do Bhig Villas Boas e fala um pouco do Xingú , suas nações e seua habitantes... Chocante como a índia Ayré da nação Ikpeng fala :
"não nos matem!!!"

Depois rolou Sonho de Humanidade filme do Amarildo Pessoa que fala de psitacídeos...


Depois teve Anjos dos Dejetos o melhor curta metragem segundo o jurí .
Um filme canadense muito surreal e muito poético ao mesmo tempo.


Depois ja na vez do Cinema com Batuque apresentamos o filme Maracatu Maracatus..Lindo e forte ...Um grito de liberdade e de amor a terra e suas tradições ...



Na sequência passamos o filme Cuba Livre! que foi feito por mim e por Fabio ACM , na verdade é o primeiro episódio de uma trilogia sobre cuba e seus mundos paralelos...


Depois passamos o clipe soldado de mim mesmo do mestre zen baixadesco Dida Nascimento.

Depois rolou uma dança do ventre básica que levantou a galera ...


Depois teve o Poeta Tubarão lançando seu livro Anarko Poemas e foi demais ..Nota 10.

Ainda teve o filme Lixo do Anticinema e Pretinho Babylon que iluminaram mais essa sessão emblemática...

Rolou um grupo chamado Kina Mutembua que quer dizer em banto dançando com o vento rolou capoeira e música , samba e maculele uma parada rica e leve...
Depois foi a ultima porrada ...


A banda Antizona destilando o melhor e mais fino do rap core carioca ...

Inesquecivel!!!

24 de set de 2010

HIP HOP

E viva a atemporalidade do hip hop!!!!!!!!!!!!!!!!!!

hiphop ...

Hip-Hop é uma cultura que consiste em 4 subculturas ou subgrupos, baseadas na criatividade.

- DJing é o músico sem “instrumentos” ou o criador de sons para o RAP.
- B.Boying (a dança B.Boy, Poppin, Lockin e Up-rockin) representando a dança.
- MCing (com ou sem utilizar das técnicas de improviso) representa o canto.
- Writing (escritores e/ou graffiteiros) representa a arte plástica, expressão gráfica nas paredes utilizando o spray.

O Hip-Hop não pode ser consumido, tem que ser vivido (não comprando roupas caras, mais sim melhorando suas habilidades em um ou mais elementos dia a dia). É um estilo de vida.... Uma ideologia...uma cultura a ser seguida...


O Hip hop começou a se estruturar em 1970 com as block parties em New York City,especialmente no Bronx.

A cidade é formada basicamente por 5 regiões :Bronx, Brooklyn, Manhattan, Queens e Staten Island.


As Raízes

A origem e as raízes da cultura Hip-Hop estão contidas no sul do Bronx em Nova Iorque (EUA). A idéia básica desta cultura era e ainda é: haver uma disputa com criatividade. Não com armas; uma batalha de diferentes (e melhores) estilos, para transformar a violência insensata em energia positiva.

Este bairro experimentou mudanças radicais durante os anos 60 por causa de construções urbanas mal planejadas (construíram uma via expressa no coração do Bronx, construíram complexos de apartamentos enormes) o que fez com que o bairro ficasse desvalorizado. A classe média que consistia em Italianos, Alemães, Irlandeses e Judeus se mudaram por causa da qualidade decrescente de vida.

Em vez deles, se estabeleceram afro-americanos mais pobres e famílias Hispânicas. Por causa da pobreza crescente os problemas causados por crimes, drogas e desemprego aumentaram.
Um Sound System foi levado para o Bronx,(de maioria negra e latina), pelo DJ Kool Herc

Kool Herc é por toda parte conhecido e respeitado como o "pai" da cultura Hip-Hop, ele contribuiu e muito para seu nascimento, crescimento e desenvolvimento.

Nascido na Jamaica, ele imigrou em 1967 (aos 12 anos de idade) de Kingston para Nova Iorque, trazendo seu conhecimento sobre a cena de Sound system.
Clive Campbell seu nome de batismo, apelidado "Hercules" pelos alunos de sua sala de aula da escola secundária por causa da aparência física. Mas ele não gostou deste apelido e usou um atalho, criando, "Herc". Então quando ele começou a escrever (tag; assinatura) ele usou seu Tagname de "Kool Herc".

Herc deve ter dito muitas dificuldades para dormir durante a infância devido ao glorioso e grandioso volume libertado pelos sound systems, que batalhavam nas ruas pela atenção do público, cada vez se aumentava mais e mais o volume, quase a ponto de explodir, foi neste ambiente que Herc nasceu e viveu até os 12 anos...

Em meados de 73 ele chamou a atenção como DJ no Bronx, no princípio ele usou o equipamento de som de seu pai, em seguida construiu seu equipamento (auto denominado de Herculords) com enormes caixas de som e muitos seguidores. Em inúmeras Block Parties (festas feitas em blocos de apartamentos abandonados no Bronx e região ),festas em parques e escolas, logo depois ele fez suas próprias festas em clubes famosos como "Twilight Zone" e "T-connection".

A razão do sucesso foi dada pelo fato de fazer as pessoas dançarem sem parar, ele seguiu a filosofia de Soundsystem de seu país, no principio não dando muito certo, tocando Reggae e outros ritmos jamaicanos, até que descobriu o Soul e Funk.

Passado algum tempo, teve um sistema de som mais pesado e mais alto que todos os outros, por outro lado (e provavelmente a razão mais importante) ele criou e desenvolveu uma técnica revolucionária para girar os pratos dos tocas discos.

Ele nunca tocou uma música inteira, mas só a parte que as pessoas mais gostavam: O Break - A parte onde a batida foi tocada da mais pura forma.

Os "Breaks" das canções eram só alguns segundos, ele os ampliou usando dois toca-discos com dois discos iguais, dando o nome de Break-Beat, o fundamento musical para B.Boys e B.Girls (Breaker-boys, Breaker-girls: dançarinos que se apavoravam dançando durante estes Breaks) e os MC's (Os Mestres de Cerimônias, artistas no microfone que divertem as pessoas fazendo-as dançar com suas rimas), às vezes comparável ao "Toast" jamaicano, Kool Herc usou algumas frases para fazer as pessoas dançarem e dar boas vindas aos amigos.

Mas quando os misturava as batidas ficavam mais complicados, mais concentração, assim foi entretendo a multidão, ficando complicado fazer várias coisas ao mesmo tempo, com o microfone não era mais possível, ele passou o microfone para 2 amigos que representaram o primeiro time de MC: Coke La Rock e Clark Kent.

Kool Herc e o soundsystem incluíam os 2 amigos no microfone, ficando em seguida conhecidos por toda parte como "Kool Herc and the Herculords".

Alguns dos breaks mais famosos, foram: Incredible Bongo Band com Apache, James Brown com Funky Drummer e Give it up or turn loose, Herman Kelly dance to the drummers beat, Jimmy Castor Bunch com It´s just begun entre tantos outros...

Hip hop, inclue: rapping, scratching, graffiti and breakdancing. Em 1930 mais que um sexto da população veio da região do Caribe e as block parties dos anos 80 eram similares as que haviam na Jamaica e seus sounds systems .

O conceito original do sound system é originário da década de 1950 em Kingston, DJs usavam um carro com gerador , tocadiscos ,caixas de som e isso tudo ia pro meio da rua. A cena do sound system é parte importante da historia cultural da Jamaica e sua influencia se faz sentir nos variados estilos musicais da ilha como : ska, rocksteady, reggae and dub.

As origens do estilo musical conhecido como DUB remontam à Jamaica do final dos anos sessenta. Nessa época a música jamaicana era sacudida com o inicio da era do Reggae e os estúdios fervilhavam com um sem número de figuras talentosas - artistas, produtores, engenheiros de som que iam fazendo história. Um dos estilos criados dentro deste caldeirão foi o Dub.
Alguns hits começaram a trazer uma versão instrumental no lado b dos compactos, onde os vocais eram retirados, parcial ou totalmente, o baixo e a bateria apareciam em destaque e com a adição de vários efeitos.

Os avanços da tecnologia no final da década resultaram em novidades como mesa de oito canais e efeitos como reverberações e ecos, o que deu melhores condições de trabalho para técnicos e produtores, além de melhorar enormemente a qualidade dos discos.

as festas cresceram e as propias pessoas começaram a fazer sua divulgação aumantar a potencia do som, e a comunidade começou a chegar junto e as comunidades começaram a fazer uma competição com rimas ou com o toasting (modo de cantar com levadas bem fraseadas e rimas bem feitas, muitas vezes bem politizadas e outras banais , cantadas em cima de reggae ou dub instrumental)
na Jamaica o dub era tocado com um isolamento e alongamento dos breaks percussivos e nas block parties de NY , uma turma passou a gostar de dançar nos breaks das músicas e os mcs tambem começaram a rimar em cima dessas partes mais instrumental (breakbeats).

Neste contexto, nasciam diferentes manifestações artísticas de rua, formas próprias, dos jovens ligados àquele movimento, de se fazer música, dança, poesia e pintura.
Os DJs Afrika Bambaataa,que fez parte de uma gang... essas gangs tem uma hístoria que começa no ano de 1968, quando sete adolescentes que se nomearam "Savage Seven" (Sete Selvagens) começaram a aterrorizar o bairro, criando assim a base para algo que dominaria o Bronx durante os próximos 6 anos: as Streetgangs (gangues de rua). Em pouco tempo apareceram outras gangues em todo o bairro, em todas as ruas e esquinas.

Algumas delas: Black Spades, Savage skulls, Seven Immortals, Ching Alling, Seven Nomads, Black Skulls, Seven Crowns, Latin Kings, Young Lords; muitos jovens poderiam ser vistos em todos lugares.

Depois que as atividades das gangues alcançaram o topo da criminalidade em 73, elas começaram a se acabar uma a uma. A razão para isto pode ser encontrada em níveis diferentes. As gangues estavam brigando, muitas estavam envolvidas em crimes, drogas e miséria.

E muitos integrantes não quiseram mais se envolver com isso, o tempo estava mudando e as pessoas da década de 70 estavam à procura de festas em clubes, apenas diversão, dançar, curtir a música cada vez mais e mais.

O número de gangues cada vez mais estava diminuindo principalmente porque cada vez mais jovens estavam envolvidos com um movimento e se identificavam com alguma atividade. Pois a idéia básica era competir com criatividade e não com violência.

A força motriz de todas as atividades dentro dos 4 elementos era fugir do anonimato, ser ouvido e visto e espalhar o nome por toda parte. Se alguém quisesse melhorar suas habilidades teria que deixar de fazer coisas ruins (drogas, crimes, etc...) por todo tempo, teria que por sua energia a disposição da cultura e com isso ajudar a trazer mais adiante o próximo nível da Cultura Hip-Hop e desenvolvendo seus elementos cada vez mais inspirando novamente outras pessoas.

Afrika Bambaataa (nascido 1957) também tem seu papel de importância no surgimento da cultura Hip-Hop, é por toda parte conhecido e respeitado como o "padrinho" ou o "avô" da cultura Hip-Hop, reunindo tudo e propondo a base para a cultura.

Era membro e líder de uma das maiores gangues, "Black Spades" também era um colecionador de discos fanático. Embora já estivesse trabalhando como DJ em festas desde 70, ele adquiriu mais interessado pela cultura Hip-Hop depois de ter visto Kool Herc nos toca-discos em 1973 e assim foi DJ no "Bronx River Commity Center" onde teve seu próprio soundsystem.

Ao mesmo tempo a gangue dele começou a desaparecer, logo depois formou uma pequena ONG chamada de "Bronx River Organization" que logo após passou a se chamar "The Organization", por ter feito parte uma gangue anteriormente ele teve um publico fiel que consistiu em membros de gangues anteriores.


Por volta de 74 ele reorganizou "The Organization" e renomeou de "Zulu Nation", inspirado pelos estudos feitos sobre a história africana (ele ficou impressionado pelos "Zulus" pois lutavam com honra e armas simples contra o colonialismo e o poder, apesar de aparentemente inferiores).

5 dançarinos uniram-se a organização usando o nome de "Shaka Zulu King" ou simplesmente "Zulu Kings" com os gêmeos "Nigger Twins" eram eles os primeiros B.Boys sempre gritando de alegria. A "Zulu Nation" organizou festas e reuniões a qual os membros, principalmente Afrika Bambaataa passou o conhecimento sobre a cultura Hip-Hop para as pessoas, como era possível dar as pessoas uma alternativa para a saída das gangues e drogas.

Love Bug Starski (Lovebug Starski ( Kevin Smith, Dezembro 1959, The Bronx, New York) emcee, musicoeprodutor musical , começou em 1971 no Bronx, e eventualmente foi dj na baoteDisco Fever club em 1978.) foi quem propôs a junção dos elementos da cultura Hip-Hop, foram Afrika Bambaataa e a Zulu Nation que uniram os elementos diferentes e os formaram para uma única cultura
.

A idéia de Afrika Bambaataa era transformar o negativismo das gangues em energia positiva, pois perdera o melhor amigo em uma guerra das gangues, no tempo que fizera parte de uma gangue. Cansado disso, pensou em fazer algo para mudar esta situação, as pessoas estavam cada vez mais ocupados com o Hip-Hop, em mostrar suas habilidades da melhor forma possível nas festas

GrandMaster Flash completa a trilogia dos DJ´s pioneiros, o terceiro DJ mais importante do inicio da cultura Hip-Hop, teve a brilhante idéia de incluir artesanalmente a sua mesa de mixagem um botão (cross-fader) que lhe permitia passar de um disco para outro sem haver quebra de som.

Aprendendo com Herc que os breaks de Funk eram o combustível preferido dos B-Boys e com Bambaataa onde os ir buscar, Flash incendiou tudo ao trazer para o palco os “skills” (capacidade tecnica de misturar os discos e faze-los fluir de forma irrepreensivel.


Apesar de ter sido Flash o primeiro a levar a sério os malabarismos do toca-discos , é a invenção do scratch por Grand Wizard Theodore entre 1977 e 1978 que define o início oficial do turntablism

Conta a lenda que Flash guardava seu equipamento na casa de um amigo cujo irmão mais novo – Grand Wizard Theodore, então com treze anos – aproveitava para praticar algumas manobras, tendo eventualmente descoberto o potencial performático do scratch.
Seu irmão, Mean Gene, foi mentor de Theodore, e começou a ensiná-lo quando Theodore era ainda um adolescente. Além de riscar, conseguiu notoriedade por seu domínio nas agulhas e outras técnicas que ele inventou ou aperfeiçoou.

"Flash concebeu o scratch primeiro, mas o grande mago [Grand Wizard] superou o grande mestre [Grandmaster] na manobra"mas preferimos ver a coisa por outro ângulo: enquanto Flash usava o scratch para outra coisa (sincronizar ou concatenar de maneira precisa duas gravações diferentes), o ruído sendo o efeito colateral do processo, Grand Wizard Theodore fez dele um fim em si, o ruído sendo o próprio fim almejado GrandMixer DST (hoje DXT), Holywood e Pete Jones, entre outros, observaram e participaram destas expressões de rua, e começaram a organizar festas nas quais estas manifestações tinham espaço - assim nasceram as Block Parties.


DJ Hollywood foi um DJ de grande importância para o movimento. Apesar de tocar ritmos mais pop como a discoteca, foi o primeiro a introduzir em suas festas MCs que animavam com rimas e frases que deram início ao rap.

Flash conta que sua busca pelas técnicas e tecnologias que lhe permitissem realizar a proeza só começou a progredir após a descoberta, por intermédio de um DJ de Disco (Pete Jones), do sistema de monitoramento por fones de ouvido e mixer que permitia aos DJs que tocavam esse estilo musical de pulso constante sincronizarem duas músicas diferentes e emendá-las de maneira ininterrupta Hip hop, inclue: rapping, scratching, graffiti and breakdancing. Em 1930 mais que um sexto da população veio da região do Caribe e as block parties dos anos 80 eram similares as que haviam na Jamaica e seus sounds systems .

O conceito original do sound system é originário da década de 1950 em Kingston, DJs usavam um carro com gerador , tocadiscos ,caixas de som e isso tudo ia pro meio da rua. A cena do sound system é parte importante da historia cultural da Jamaica e sua influencia se faz sentir nos variados estilos musicais da ilha como : ska, rocksteady, reggae and dub.


As origens do estilo musical conhecido como DUB remontam à Jamaica do final dos anos sessenta. Nessa época a música jamaicana era sacudida com o inicio da era do Reggae e os estúdios fervilhavam com um sem número de figuras talentosas - artistas, produtores, engenheiros de som que iam fazendo história.
Um dos estilos criados dentro deste caldeirão foi o Dub.

Alguns hits começaram a trazer uma versão instrumental no lado b dos compactos, onde os vocais eram retirados, parcial ou totalmente, o baixo e a bateria apareciam em destaque e com a adição de vários efeitos. Os avanços da tecnologia no final da década resultaram em novidades como mesa de oito canais e efeitos como reverberações e ecos, o que deu melhores condições de trabalho para técnicos e produtores, além de melhorar enormemente a qualidade dos discos.

as festas cresceram e as propias pessoas começaram a fazer sua divulgação aumantar a potencia do som, e a comunidade começou a chegar junto e as comunidades começaram a fazer uma competição com rimas ou com o toasting (modo de cantar com levadas bem fraseadas e rimas bem feitas, muitas vezes bem politizadas e outras banais , cantadas em cima de reggae ou dub instrumental) na Jamaica o dub era tocado com um isolamento e alongamento dos breaks percussivos e nas block parties de NY , uma turma passou a gostar de dançar nos breaks das músicas e os mcs tambem começaram a rimar em cima dessas partes mais instrumental (breakbeats)

"King Tim III" dos Fatback Band é considerado o primeiro single de rap.



Old school rap foi muitas vezes focado em bons momentos, a rua e amizade. Uma exceção foi a música socialmente orientada "The Message", que foi escrita por Melle Mel para seu grupo Grandmaster Flash and The Furious Five. A popularidade de "the message" levou rap consciente para ganhar um lugar no hip hop.

Lil Rodney Cee, do Funky Four Plus One e Double Trouble, cita Cowboy, do Grandmaster Flash and the Furious Five, como, " o primeiro mc que eu vi rimar e falar sobre o dj"...

O MC começou por ser uma mera sombra do DJ, limitado a empolgar ao microfone as pessoas, que lhe pagava o ordenado e funcionando quase como “locutor de festas” ou mestre de cerimónias que não só usava o microfone para comunicar à multidão qual a última celebridade do gueto (ghetto celebrity) a entrar no clube (“hey ya’ll, my man Timmy T is in the house!”) como também tinha um papel importante, deixava todos saberem que havia uma mãe à espera do seu filho à porta (“yo, Little Jimmy, stop spinnin’ and head to the door!”).

Com o tempo, as rimas foram ficando mais elaboradas, mais complexas e, tal como os “skills” do DJ lhe davam popularidade, as habilidades do MC ao microfone começaram a ser decisivas para arrancar aplausos da multidão.

Bem, assim seria o Hip-Hop para muitos, DJs descobrindo e criando os break-beats, MC's rimando, B.Boys dançando e a maioria dos membros da cultura Hip-Hop também eram escritores. Bambaataa os usou para espalhar sua mensagem, "lutar com criatividade, não com violência!" Com a integração dos 4 elementos da cultura Hip-Hop, a vontade de competir era geral, empurrando todos permanentemente a melhorar e ser o mais criativo possível.

Assim, era como uma lei não escrita, que, todo mundo criava seu próprio estilo, sem copiar o próximo, sem roubar as idéias do outro. Outra lei respeitada era: Paz, unidade, amor e divertimento. A base para os diferentes elementos já estava pronta, mas com a integração da cultura Hip-Hop foi acelerado o desenvolvimento rapidamente dos elementos.

vários se destacaram numa época que deixa saudade até hoje: Run-D.M.C. The Treacherous Three, Fab 5 Freddy ,Kurtis Blow ("The Breaks"), The Sequence ("Funk You Up") Em 1981, Blondie cantora branca se lançou no mercado com o hit "Rapture" que ajudou o hip hop ter mais público.Ao mesmo tempo a cultura hiphop recebia atenção da mídia com filmes como: Wild Style (1982), Style Wars (1983) and Beat Street (1984).


23 de set de 2010

quase 3 anos...........................

Está fazendo quase 3 anos que meu mundo ganhou um colorido mais vibrante...
Já não sei mais abrir meus olhos sem ter uma imagem em primeiro plano...
Achei mesmo que eu seria mais um cara sem motivação , sem uma perpetua inspiração...

Errei feio...

É complicado, atordoante, te vira completamente do avesso, mas encontrar a pessoa que te completa é a melhor sensação que alguém pode ter.
É como se fosse um encontro consigo próprio, e como tal, é claro, amedronta, faz você repensar toda sua vida, e você descobre que não era nada antes de conhecer o verdadeiro amor, e que, depois dele, você já era, está aniquilado se não tiver mais, mesmo que por um dia, sua alma especial ao seu lado.

Estou tentando entender como pessoas não podem amar ou preferem cultivar o ódio...

Ódio é originalmente um sentimento Emo. Primatas com franjinhas geralmente eram mais agressivos. É correto afirmar então que todo Emo odeia, mas será que todos que odeiam são emos?

Odiar faz parte do caráter de um emo verdadeiro, odeiam as cores, exceto o preto, odeiam os animais, exceto os gatos, odeiam suas próprias mães, exceto a sua mãe, odeiam suas vidas medíocres e sem sentido.

Talvez seja o ódio que emos têm que os façam serem uns dos seres mais odiados da história. Basicamente todos que não sejam emos odeiam esse gente meio barro meio tijolo.

A tendência ao ódio é sempre ligada ao ideais de uma minoria, é complicado estar em minoria.
A minoria do passado eram os homens sem barba e magrelos, ninguém gostava deles, por isso, seguindo a teoria da evolução de Darwin, eles pararam de se reproduzir, originando assim uma sociedade gorda e barbuda.

Quero deixar claro que não tenho ódio de ninguém...

Todo emo é sem graça na maioria das vezes, colabora com a Orkutização da net e mais do que nenhum outro submete a imbecilização do mundo (uma celebridade até poderia pensar em danos a imagem em processar, salvo cicarellites, uma pessoa comum não, com certeza).
Sendo assim, acho que não vale a pena manter essa linha de pensamento nesse post(velha discussão).

E francamente, porque não apagá-lo? Se alguém ler e se identificar, alguém se sentirá ofendido. Se se sentir ofendido, posso arriscar meu pescoço.
E se arriscar por emo? Julgo que não valha a pena. Sendo assim, acho que esse post deveria sim ser apagado.

Digam ai ... sim ou não???

Devo falar só de coisas que amo???

Vamos então em ordem:

1. Cuidar de minha amada – E quem disse que M.C. não gosta dessas coisas ? Adoro ajeitar um texto novo pra ela, arrumar um beijo maluco na cozinha, ajeitar a colcha na cama, adoro ajudar a fazer um bolo gostoso para comer domingo a tarde, tentar uma receita diferente e anotar no caderninho, convidar pesoas legais para lerem algo especial feito por mim pra ela , falar dela sem parar… enfim, pode chamar do que quiser mas tenho esse meu lado meio “do lar” que adoro ! E porque não ?

2. Viajar – amo meu quarto e estar em casa, mas não tem nada melhor que planejar um roteiro, botar a mochila nas costas e sair pelo mundo afora de quando em quando. Isso da tempero na vida !

3.Trabalhar – Não saberia viver sem trabalhar. Adoro minhas múltiplas jornadas, adoro estudar, aprender e ensinar, adoro o que faço e o que tenho por fazer. Principalmente quando vou rimar ou gravar.

4. Amo rezar. Não tem nada mais gostoso que gastar toda a energia em uma oração silenciosa e depois cair em uma piscina de felicidade pelas coisas conseguidas. Um dia ainda vou participar da missa do galo e quando voltar ao Brasil vou começar pensar em algo mais produtivo no catolicismo (minha razão).

5. Discussões inteligentes – adoro discutir vários assuntos. Muitas vezes sou incompreendido por expor minhas ideias sem freios, algumas pessoas se sentem ofendidas e agredidas, porque ? Não sei… Mas o fato eh que adoro uma discussão inteligente. Por isso adoro o recanto das letras e o tododiaumtextonovo pois eh isso que tentamos fazer por la...
O twitter , o facebook e o myspace.com/slowdabf também já foram palco de varias discussões ! Mas nada substitui a velha(mas boa) discussão com meu amoreco.

6. Amo um bom livro, um bom filme e uma boa musica – e quem não gosta ? Mas isso eh assunto para depois aqui no blog

Ainda amo muitas outras coisas… as coisas variam de tempo em tempos. Tenho fases e fases, mas uma coisa eh certa, em tudo que faço em minha vida coloco tudo de mim. Com muita frequência vejo as pessoas comentarem sobre a paixão e empolgacao que dedico a tudo o que me proponho a fazer.

E assim sou eu… não consigo dar parte de mim. Se vou fazer algo, vou por inteiro.

Mas o fato eh que muito antes de eu amar varias coisinhas como essas, amo incondicionalmente a minha vida, a minha existência ,a mim mesmo e meu amoreco.

Esses amores não mudam nunca ! O resto depende do momento...

como se diz??

Como se diz que se ama com todas muitas variadas cores?
Como se diz que o amor que se tem agora no peito é do mundo, é do mistério, é da vida?
Como se diz que o amor é o brilho dos meus poros ares olhos mares?
Como eu dizer pra você o quão perfeita é a cadência, o nosso ritmo sincronizado minutado descompassado e com futuro?

Como eu dizer, "cara, não é que não tava errada em achar que eu ia te esbarrar?"
num era claro como espuma de detergente, que a gente ia se lavar no primeiro encontro?
Num era claro que teria circo, maria mole, o medo da trapezista, as cores da roupa do palhaço, a valentia do leão?
Como se diz que eu já sabia de tudo como a velha e boa cartomante, vestida de vermelho, um convite a beijar?

Como se diz que se ama com muitos modos e muitos medos, muitos tropeços e atropelos, e nunca o bastante, sempre curto e corte profundo?
Como falar do amor como sendo um só, como sendo só, como sendo, como?
Como não falar em generosidade, em respiração, em dúvida, em reação?
Como se diz que se ama sem assumir a alma?

se o amor for uma entidade sem fins lucrativos e com cunho artístico: mudará sua vida?
Como dizer que o amor é a flor, o tesão, as capitais, todos os continentes, o egoísmo, o chão de poeira, a calma e o poder transformador da água?

Que o amor acontece à beira do pantanal?
Talvez não diga nada.
Sempre descosido, construído em torno de ingênuas rodas vivas, de ciranda, samba e choro, o amor é o balanço pendurado naquela goiabeira: o impulso pra frente e a volta pra trás.

Estranhas humanidades minhas e suas.
Cuecas e calcinhas nos varais.
Fluxo vivo de poesia.

Felicidade...

Felicidade é ouvir "To Zion" da Lauryn Hill e sorrir suavemente... felicidade é sentir o calor da nuca do poeta da minh'alma e sonhar...felicidade é chorar porque já consigo ver a luz nas frestas do labirinto...felicidade é poder dizer eu te amo mesmo no escuro e saber que sou correspondida...felicidade para mim está em muitas outras coisas...
mas agora... nesse milésimo de segundo está no lento piscar dos olhos de Luiz...

22 de set de 2010

O maior labirinto

Às vezes sinto que a vida é como o labirinto do fauno ou coisa assim... quando acho que encontrei o caminho só me enganei mais uma vez...
Com tanta infantilidade, imaturidade e falta de decisão e caráter que encontramos pelas pequenas ruelas e estradas empoeiradas fica difícil ser simplesmente feliz...
Até quando?...
Às vezes, é díficil dar dez passos em direção àquilo que se almeja e descobrir que o objetivo resolveu ficar mais distante...é díficil dignificar minhas vocações..às vezes...
é difícil acreditar...que posso contar com alguém além da Luz divina que aquece meu coração nos dias frios...
Aos poucos vou transformando meus escritos e evoluindo...aos poucos...até mudar novamente meu foco de visão e ver através da loucura por trás das cortinas do pensamento... admitindo que a mente é o maior de todos os labirintos...

eu ..nem eu entendo...



Observando meu jeito de me comportar e de ser , principalmente quando estou nervoso ou insatisfeito , vou percebendo que sou muito mais errado e cruel do que acho que sou , isso é um dado cru e cruel , mas real...
Me observar é uma tarefa que só pode ser feita , quando estou fora do ápice das situações tensas que me meti , segundos , minutos , horas ou dias depois...

Refletindo sobre estas coisas tão minhas e ao mesmo tempo tão universais , penso que mudanças ocorrem nas repetições e nas dores causadas pela falta de mudança , naquilo que nos é de mais íntimo...NOSSO EU...

Sem dúvida é a metafísica do escrever que mais gosto, onde eu trato de questões muito mais complexas, como a morte, a aparência, o nada sem falar diretamente ou sem que ninguém entenda ,além de mim , que as vezes também não entende.

20 de set de 2010

se essa moda pega!!

Toca o telefone...

- Alô.

- Alô, poderia falar com o responsável pela linha?

- Pois não, pode ser comigo mesmo.

- Quem fala, por favor?


- Edson.

- Sr. Edson, aqui é da OI, estamos ligando para oferecer a promoção OI linha adicional, onde o Sr. tem direito...


- Desculpe interromper, mas quem está falando?

- Aqui é Rosicleide Judite, da OI, e estamos ligando...

- Rosicleide, me desculpe, mas para nossa segurança, gostaria de conferir alguns dados antes de continuar a conversa, pode ser?

- Bem, pode..

- De que telefone você fala? Meu bina não identificou.

- 10331.


- Você trabalha em que área, na OI?

- Telemarketing Pro Ativo.

- Você tem número de matrícula na OI?

- Senhor, desculpe, mas não creio que essa informação seja necessária.

- Então terei que desligar, pois não posso ter segurança que falo com uma funcionária da OI. São normas de nossa casa.

- Mas posso garantir....

- Além do mais, sempre sou obrigado a fornecer meus dados a uma legião de atendentes sempre que tento falar com a OI.

- Ok.... Minha matrícula é 34591212.

- Só um momento enquanto verifico.

(Dois minutos depois)

- Só mais um momento.

(Cinco minutos depois)

- Senhor?

- Só mais um momento, por favor, nossos sistemas estão lentos hoje.


- Mas senhor...

- Pronto, Rosicleide, obrigado por ter aguardado. Qual o assunto?


- Aqui é da OI, estamos ligando para oferecer a promoção, onde o Sr. tem direito a uma linha adicional. O senhor está interessado, Sr. Edson?

- Rosicleide, vou ter que transferir você para a minha esposa, porque é ela que decide sobre alteração e aquisição de planos de telefones.


- Por favor, não desligue, pois essa ligação é muito importante para mim.

(coloco o telefone em frente ao aparelho de som, deixo a música Festa no Apê do Latino
tocando no Repeat (quem disse que um dia essa droga não iria servir para alguma coisa?), depois de tocar a porcaria toda da música, minha mulher atende:

- Obrigado por ter aguardado.... pode me dizer seu telefone pois meu bina não identificou..


- 10331.

- Com quem estou falando, por favor.

- Rosicleide


- Rosicleide de que?

- Rosicleide Judite (já demonstrando certa irritação na voz).


- Qual sua identificação na empresa?

- 34591212 (mais irritada agora!).


- Obrigada pelas suas informações, em que posso ajudá-la?

- Aqui é da OI, estamos ligando para oferecer a promoção, onde a Sra tem direito a uma
linha adicional. A senhora está interessada?

- Vou abrir um chamado e em alguns dias entraremos em contato para dar um parecer,
pode anotar o protocolo por favor.....alô, alô!


TUTUTUTUTU...

- Desligou.... nossa que moça impaciente!





SE ESSA MODA PEGAR ... AGORA É A NOSSA VEZ GENTE!!!

VAMOS FAZER ISSO MESMO! REPASSEM POR FAVOR.

LÁ NO FINAL DO TEXTO...

Começou hoje mais uma etapa na minha vida , que eu espero ser muito boa ...
Hoje , na escola municipal de meu bairro (Dr. Ricardo Augusto de A. Vianna - Olavo Bilac) ,recomeçou o projeto escola aberta que estará levando várias artes e ofiçios para a comunidade , dentre essas artes estará a minha (hip-hop) mais precisamente o graffitti...

Aahhhhhhhh sim graffitti , que troço é esse ?

Graffiti – Expressão artística estética que utiliza como meio a lata de spray e se desenvolve no ambiente urbano.

Grafite reflete a rua... Seu dinamismo, sua duração suas cores.

É válido ressaltar que Grafite difere de Arte Mural, de Aerografia em muros e dos Afrescos.Os temas são outros, as técnicas também.

Coube aos brasileiros, uma inovação: a introdução da tinta látex na feitura do Grafite.Americanos e europeus nunca imaginaram utilizar esta tinta em seus trabalhos.

Passar...Olhar...Estranhar...e não ver mais.
Nos dias seguintes, o fluxograma se repete.

Só que o fascínio, crescente dia após dia, começa a realçar o seu olhar, e com o passar do tempo (caso dê tempo) você começará a perceber o que aquele enigmático emaranhado de traços e formas pode significar.

Falo do tempo, pois o Grafite é frágil.
Do mesmo modo que aparece, pode desaparecer.
Vem e vai. O meio urbano, onde vive, assim rege.

No momento em que se começa a desvendar seus enigmas...ele pode sumir, apagar.
Ou melhor, ser apagado.

Ora por uma neutra e atraente camada de tinta branca, ora, por outro Grafite.
E assim se inicia mais um ciclo de metamorfoses, na tentativa de “ler” outro mágico conjunto de formas e cores denominado Grafite.

A manhã começo a oficina de rádio escola no ciep 175 em são joão de mentirinha...

E na segunda próxima , começo em outra escola (Benízio da silva) , meu trabalho em um outro projeto da Sec.de Educação do Município de Duque de Caxias com alunos do fundamental no complexo da Mangueirinha, em Duque de Caxias, Baixada Fluminense , onde só numa operação de 200 homens da Polícia Militar tivemos como saldo cinco mortos , quase uma rotina no Complexo...

A ação policial foi motivada pela denúncia que traficantes de favelas da zona norte do Rio migraram para a região em busca de um novo entreposto para distribuição de drogas. Pelo menos 36 pessoas já morreram em operações policiais em favelas este ano no Rio.

Não estou mais no projeto Pensando junto , de meu amigo Gabriel o Pensador , na comunidade da Rocinha e na ONG Italiana Projeto Jovem , ensinado R.A.P. toda quarta-feira...




Alunos da rocinha...



É ISSO... MUITO TRABALHO...
E pra terminar , antes que meus amigoa falem :
- slow, que perigoso seu trabalho!!!! deixo um poema do poeta que da nome a meu atual bairro...

Deixa o olhar do mundo


Deixa que o olhar do mundo enfim devasse
Teu grande amor que é teu maior segredo!
Que terias perdido, se, mais cedo,
Todo o afeto que sentes se mostrasse?

Basta de enganos! Mostra-me sem medo
Aos homens, afrontando-os face a face:
Quero que os homens todos, quando eu passe,
Invejosos, apontem-me com o dedo.

Olha: não posso mais! Ando tão cheio
Deste amor, que minhalma se consome
De te exaltar aos olhos do universo...

Ouço em tudo teu nome, em tudo o leio:
E, fatigado de calar teu nome,
Quase o revelo no final de um verso.

19 de set de 2010

rpb ..putz!!!

Ontem fui no rpb festival de rap da cufa e sai com 2 sensações, uma sensação de alegria e uma de tristeza...

Pra começar as coisas que me deixarem tristes:

1- A produção(que produção?) muito ausente em todo evento e sem ética , pois combinou uma coisa e fez outra , somente confirmando minhas outras visões sobre a cufa e sobre essa idéia rídicula que eles passam de que "ah! deixa assim mesmo , assim tá bom !" sem falar que para os artistas não tiveram nadapara comer ou beber...

2- A produção , parte 2 a missão , que por total falta de logistica e de vontade , não conseguiu montar o palco para uma das bandas tocar , fazendo com que a mesma banda simplesmente chegue lá e depois de horas receba a noticia :
"Voçes não vão mais tocar e podem ir embora " LAMENTAVEL...

3- O som , que foi um fiasco total , desde o mais importante ao mais rudimentar...

4- O resultado que foi tão sinistro que nem lembro de quem ganhou (de tão injusto que foi)...


E as coisas boas:

1- O show da Juju Gomes , que engole o palco , o evento e o bairro com sua voz e carisma...

2- As apresentações que me emocionaram:

-AVALANCHE


-BOB X



-CRENTE CREW

3 -o nível alto e profissional de alguns jurados :

-CAROL MONTE



-ED WHEELER

Bom , já foi e espero que esses erros grosseiros não se repitam ou se repitam de forma mais branda por que assim desse jeito , quem perde é o rap...

Bom foi rever os grandes:

-RAPADURA ( maior m.c do Ceará)


-DOUG D (esquadrão zona norte)


-PARTIDO LEVE



-BIGULI (cabeça de nego e monobloco)


E assim segue , muita tristeza e algumas alegrias no mundo do rap carioca!!!