TODO DIA ...É 1 TEXTO NOVO!!!

30 de abr de 2011

LATIN FREESTYLE!!!

TOP 5 BY FABIO ACM DJ....

1-ANN MARIE -JUST WAITING FOR YOU -116BPM

2-LISETTE MELENDEZ-TOGHETER FOREVER -119BPM

3-DONNA MARIE-RUNAWAY LOVE -124 BPM

4-SUE GATLIN-TWO HEARTS- 122BPM

5-L.S.O.B -LATIN ACTIVE - 120 BPM

confronto!!

Confronto é uma das maiores bandas brasileira de metalcore. Formada por Felipe Chehuan (vocal), Maximiliano (guitarra), Felipe Ribeiro (bateria) e Eduardo Moratori (baixo), a banda contrariou todas as expectativas e ultrapassou fronteiras sonoras e terrestres para alcançar o maior número de pessoas com seu som, cada vez mais agressivo e recheado de letras que falam de uma realidade vivida nas ruas da Baixada Fluminense e da cidade de Petrópolis, locais onde vivem e onde boa parte das pessoas vivem sem perspectivas para o futuro e procuram viver um dia de cada vez porque isso parece ser a melhor opção.

Discografia

2001 - A Insurreição

"Guerra, queda e morte"
"Infante"
"Insurreição"
"Nova Era"
"Corporações Assassinas"
"Sangue nos olhos"

2005 - Causa Mortis

"Vale da Morte"
"De igual para igual"
"Negação"
"Causa Mortis"
"Exclusão"
"Trilha de Sangue"
"Confronto"
"Um direito que respeitem, uma justiça que cumpram"
"Tempo Zero"
"Um ano e um dia"

2008 - Sanctuarium

"Abolição"
"Santuário das Almas"
"Infanticídio"
"Sem Perdão"
"Calvário"
"Rosas Negras"
"Mortes dos Sonhos"
"Ocupação"
"Tortura"
"Ossos e Carne Diante o Desespero"Confronto with Tux, Zeger, Micael and Family (Finland) em with friends por

http://www.myspace.com/confronto

Videoclipes

  • Santuario Das Almas (2008)

CONFRONTO excursionou ao lado dos norte-americanos do Die Young e passou por 12 países, entre eles Alemanha, Polônia, França e Áustria.
www.fotolog.com/x_confronto_x

Para quem não acompanhou a Confronto European Tour está tudo registrado no Diário da Tour: www.diariodatour.wordpress.com

Essa banda ontem fez o cinema com batuque tremer ontem no Sesc de SJM...
INESQUECIVEL PARA SEMPRE!!

27 de abr de 2011

BANDIDOS OU POETAS?

RAP

Rap é um discurso rítmico com rimas e poesias, que surgiu no final do século XX entre as comunidades negras dos Estados Unidos mas que sofreu influencias de vários povos e culturas de vários lugares do mundo.

É um dos cinco pilares fundamentais da cultura hip hop, de modo que se chame metonimicamente (e de forma imprecisa) hip hop.

Pode ser interpretado a capella , bem como com um som musical humano de fundo, chamado beatbox ou com algum outro som acústico ou digital
Os cantores de rap são conhecidos como rappers ou MCs, abreviatura para mestre de cerimônias.

Início

O rap, comercializado nos EUA, desenvolveu-se tanto por dentro como por fora da cultura hip hop, e começou com as festas nas ruas,nos anos 1970 por jamaicanos e outros.

Eles introduziam as grandes festas populares em grandes galpões,com a prática de ter um MC, que subia no palco junto ao DJ e animava a multidão, gritando e encorajando com as palavras de rimas, até que foi se formando o rap.

A origem do Rap veio da Jamaica, mais ou menos na década de 1960 quando surgiram os sistemas de som, que eram colocados nas ruas dos guetos jamaicanos para animar bailes.

Esses bailes serviam de fundo para o discurso dos "toasters", autênticos mestres de cerimônia que comentavam, nas suas intervenções, assuntos como a violência das favelas de Kingston e a situação política da Ilha, sem deixar de falar, é claro, de temas mais polêmicos, como sexo e drogas.

No início da década de 1970 muitos jovens jamaicanos foram obrigados a emigrar para os Estados Unidos da América, devido a uma crise econômica e social que se abateu sobre a ilha.

E um em especial, o DJ jamaicano Kool Herc, introduziu em Nova Iorque a tradição dos sistemas de som e do canto falado e foi se espalhando e popularizando entre as classes mais pobres ate chegar a atingir a alta sociedade

Etimologia

Com a aceitação da música rap nos meios sociais mais recentes (nos últimos vinte anos), a palavra rap se encontra, atualmente, "online" sendo um neologismo popular do acrônimo para rhyme and poetry (rima e poesia).

Porém, apesar da associação com poesia e ritmo, o significado da palavra rap não é um acrônimo em si, mas descreve uma fala rápida que precede a forma musical (de ritmo e poesia), e significa "bater".

A palavra (rap) é usada no Inglês britânico desde o século XVI, e especificamente significando "say" ("dizer", ou "falar", "contar o conto") desde o século XVIII. Fazia parte do Inglês vernáculo afro-americano nos anos de 1960, significando "conversar", e logo depois disto, no seu uso atual, denota o estilo musical.


Como exemplo do significado erudito da palavra, em Inglês, podemos citar um vendedor, em um ambiente comercial, em que este está fazendo a "falação" dele para a venda do produto; você pode dizer que esta "falação" é o "rap" dele.

Usado como em "that's his rap" (ou "that is my rap"), significando: "Este é o papo dele" (ou "meu papo"). O Rap, neste exemplo, é a "idéia que alguém quer lhe vender"; a "explicação", em si; o "papo."

Rap na Música

Rap, na música, é extremamente fidedigna à improvisação poética sobre uma batida no tempo rápido e freqüentemente só é acompanhada pelo som do baixo, ou sem acompanhamento.

Rap é um estilo musical raro em que o texto é mais importante que a linha melódica ou a parte harmônica; sendo um dos dois únicos estilos musicais da história da música ocidental em que o texto é mais importante que a música , o outro sendo o canto gregoriano, em que a música era uma monodia, homofônica, marcada pelo ritmo, e a melodia religiosamente não podia nunca sobressair o texto litúrgico.

O rap não usa melodias e motivos decorativos e harmônicos com arranjos elaborados dos insrumentos, mas vale-se somente em quão rápido o cantor narra a sua "fala" com muito pouca musicalidade adicionada a sua poesia.

A música rap também tem uma similaridade distinta com a música celta em que forma-se uma brincadeira na qual os cantores tentam duelar suas frases com rimas, rapidamente improvisadas e humorísticas; alternadamente, um desafiando o outro nas rápidas frases inteligentes; quem ganha ,deixando o outro esgotado sem idéias , não paga pelas bebidas.

Esta influência indireta e não intencional veio da música de raiz, de folclore, importada pelos imigrantes escoceses e irlandeses que migraram para o sul dos EUA, das fazendas de plantação, como a música afro-americana, que pelo povo do sul, com a música de improvisação, no Jazz de raiz, surge nos duelos de banjo (country) depois, e desses "duelos" aparece também, bem mais tarde, o rap.

As raízes

O DJ jamaicano Kool Herc, introduziu em Nova Iorque a tradição dos sistemas de som e do canto falado, que se sofisticou com a invenção do scratch,por Grand Wizard Theodore, um discípulo de Herc.

O primeiro disco de rap que se tem notícia, foi registrado em vinil e dirigido ao grande mercado (as gravações anteriores eram "piratas") por volta de 1978, contendo a célebre King Tim III da banda Fatback.

O rap, assim como o pagode e o blues, no seu surgimento era um ritmo mais comum entre pessoas de classe social mais baixa e que, com o tempo, invadiu o mercado de todos os grupos sociais , sendo um dos estilos musicais que mais vende no mercado popular.

"Ancestral direto" do rap pode ser considerado o funk, ou o jazz, músicas afro-americanas que apresentam elementos semelhantes.

Outro ritmo ao qual o rap é tributário é o toast, que consiste em versar sobre uma versão instrumental ou de uma versão dub de alguma canção reggae, sempre no ritmo da batida.

Nos Estados Unidos, a base de Reggae foi substituída por uma batida tirada do funk, através da utilização de dois discos idênticos dos quais era aproveitada apenas a parte instrumental da música, chamada break (os "breques," como nas paradas repentinas da percussão numa batucada).

As primeiras aparições de rap datam do início dos anos 1970, com alguns grupos como os Last Poets e Gil Scott Heron que estavam ligados aos movimentos libertarios e poeticos nessa época e tratava-se simplesmente da declamação de um texto sob o ritmo das batidas de tambores africanos, sendo a negritude o tema de predileção.

Na atualidade, os MCs utilizam, como base, batidas de outras músicas habilmente extraídas pelos DJs, ou bases montadas eletronicamente, ou, ainda, instrumentos tocados por músicos.

Um recurso muito presente no rap são os samples ("amostras"), que são pequenas "pedaços" de outras músicas, covers (pré-gravadas), e inseridas digitalmente numa "nova" música. Os samples tanto podem ser da parte instrumental de uma música como podem ser de vocais.

Inicialmente, os temas das letras giravam em torno de assuntos como festa e diversão, que aos poucos foram substituídos por outros temas como as desigualdades sociais e o combate ao racismo.

Vinte anos depois, se tornou um dos estilos musicais mais populares em todo o mundo, sendo muito difundido principalmente nos EUA, na França, no Japão em Cuba e no Brasil.

Freestyle

Modo de cantar o rap de forma improvisada. Colocando versos feitos na hora, baseados nos versos dos seus adversários. Geralmente os MC's participam de rachas, disputas de free style onde um tenta ser melhor do que o outro.

Gangsta Rap

Quando se fala em Gangsta Rap o que vem a mente de muitos é músicas falando sobre "mulheres", "carrões" e "festas", mas a verdade é que isso não tem nada a ver com o estilo. Quando o assunto é Gangsta Rap a temática é completamente outra.

O grupo que fez o Gangsta Rap se tornar conhecido no mundo todo foi o N.W.A, formado pelo finado Eazy-E, por Dr. Dre, Ice Cube, Mc Ren e Dj Yella, eles falavam sobre a brutalidade da policia, sobre os problemas que afetam as comunidades, as rixas que acontecem no gueto, e sobre o tráfico, que é o comércio mais ativo na maioria das periferias, e como nos EUA , os Bloods & Crips haviam se espalhado como uma epidemia, e as letras se pareciam muito com o estilo de vidas dos membros de gangues, se deu o nome a esse estilo de rimar de Gangsta Rap.

O Gangsta Rap (Rap Gângster) surgiu nos Estados Unidos no meio dos anos 1980.
Com letras duras e brutais o gangsta rap logo ganhou espaço na mídia mundial. Entre os maiores cantores e grupos de gangsta rap destacam-se 2pac, Compton Most Wanted, entre outros, que entre as suas rimas falavam das desigualdades e do racismo alem do ódio que sentiam uns pelos outros.

Um exemplo de como isso foi grande foi quando o rap do Nwa, grupo se tornou notório pelas suas letras pesadas, especialmente como "Fuck tha Police", de 89, resultou no FBI enviando uma carta de aviso para a Ruthless Record, sugerindo que o grupo tomasse mais cuidado com o que dizia.

Referências

  1. Oxford English Dictionary (Dicionário de Inglês Oxford). Oxford University Press.
  2. Dictionary.com. Página visitada em 2 de Fevereiro de 2008.
  3. Safire, William. (1992). ON LANGUAGE; The rap on hip-hop. The New York Times Magazine.(em inglês).
  4. USA Today---Newsalert, "Declining Rap Music Sales Point to Disaster For Music Industry".

o professor!!

Peedo and the Luna Empire Mix TapeMeta-Historical Playlist: The Very Best of KRS-One
Survival Skills Maximum Strength Life
Adventures in Emceein D.I.G.I.T.A.L. Best of Rapture's Delight
Chris Styles The Mix Tape Spiritual Minded
Strickly for Da Breakdancers & Emceez The Sneak Attack Return of the Boom Bap
A Retrospective I Got Next KRS-One
Battle for Rap Supremacy: KRS-One Vs. MC Sha

É o cara!!

26 de abr de 2011

ser!!!

Ser poeta

Florbela Espanca


Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Aquém e de Além Dor!

É ter de mil desejos o esplendor
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja,
É ter garras e asas de condor!

É ter fome, é ter sede de Infinito!
Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim...
É condensar o mundo num só grito!

E é amar-te, assim perdidamente...
É seres alma, e sangue, e vida em mim
E dizê-lo cantando a toda a gente!


Florbela d'Alma da Conceição Espanca tem hoje seus versos admirados em todos os cantos do mundo, diferentemente do que aconteceu quando ainda viva, época em que foi praticamente ignorada pelos apreciadores da poesia e pelos críticos de então. Os dois livros que publicou, por sua conta, em vida, foram "O Livro das Mágoas" (1919) e "Livro de "Sóror Saudade" (1923). Às vésperas da publicação de seu livro "Charneca em Flor", em dezembro de 1930, Florbela pôs fim à sua vida. Tal ato de desespero fez com que o público se interessasse pelo livro e passasse a conhecer melhor a sua obra. Dizem os críticos que a polêmica e o encantamento de seus versos é devida à carga romântica e juvenil de seus poemas, que têm como interlocutor principal o universo masculino.


Texto extraído do livro "Sonetos", Bertrand Brasil - Rio de Janeiro, 2002, pág. 118.

25 de abr de 2011

Acho que sou a versão negra da mulher maravilha...

O computador não funciona mais... mas minha monografia está em andamento. Dez livros emprestados e pouco ânimo...afinal, fazer as anotações num caderno é um dispêndio de tempo que não me disponho a ter. Vou à LAN e escuto "forget you" do Cee Lo e um breve e tímido sorriso desponta do meu ser...daí penso: se Ele, criador do universo e do meu sopro de vida acredita em mim talvez eu possa acreditar também...Deus só dá obstáculos a quem pode ultrapassá-los...é...acho que sou a versão negra da mulher maravilha porque de obstáculos...

Achar o tom

Olha nós outra vez no ar
o show tem que continuar ...

som da bf

Marcão Baixada - Underground [prod. Átomo] by marcaobxd

corujão da poesia!!

É a única vigília semanal de poesia, literatura e música de toda a AMÉRICA e com o microfone aberto para todos que queiram se manifestar artisticamente. Toda semana músicos dividem a cena com dezenas de poetas iniciantes e consagrados. E o melhor de tudo é que a principal finalidade do movimento é arrecadar livros para a construção de bibliotecas solidárias em pontos de extrema necessidade do estado do Rio de Janeiro ou mesmo de outras localidades.

São mais de 5 anos de "Corujão da Poesia - Universo da Leitura" na Zona Sul. O microfone está sempre aberto aos poetas, músicos, atores, escritores e todos os demais amantes da arte da palavra. O nosso único alerta é o seguinte: esteja sempre preparado com a sua apresentação/performance/leitura, tal como manda a nossa democrática e libertária tradição. A entrada é sempre franca e o desfecho da noite imprevisível!

Tornamo-nos um MOVIMENTO PLURAL e acolhedor, com desadobramentos no cenário socio-cultural do estado do Rio de Janeiro e com repercussão em todo o país.

Nossas metas principais: a inclusão do livro nos espaços de convivência e a formação do prazer da leitura individual e coletiva, tendo a POESIA e a MÚSICA como os instrumentos de sedução. Afinal, quem resiste a um poema ou a uma canção?
Tornamo-nos um MOVIMENTO PLURAL e acolhedor, com desadobramentos no cenário socio-cultural do estado do Rio de Janeiro e com repercussão em todo o país.

O crescimento do movimento foi tanto que na metade de 2008 criamos mais duas edições: primeiro veio o Corujão Niterói e depois o Corujão Barra e ambos já são um sucesso, angariando corações por onde os Corujas passam!

24 de abr de 2011

que rap esse??

ir em um evento de rap e ouvir no microfone uma pessoa xingando outras pessoas do propio rap nao [e legal...
entre criticar alguem e ofender alguem existe uma distancia enorme...

23 de abr de 2011

são jorge!!!

São Jorge - O santo guerreiro
Dia: 23 de abril
História
Em torno do século III D.C., quando Diocleciano era imperador de Roma, havia nos domínios do seu vasto Império um jovem soldado chamado Jorge. Filho de pais cristãos, Jorge aprendeu desde a sua infância a temer a Deus e a crer em Jesus como seu salvador pessoal.
Nascido na antiga Capadócia, região que atualmente pertence à Turquia, Jorge mudou-se para a Palestina com sua mãe após a morte de seu pai.
Lá foi promovido a capitão do exército romano devido a sua dedicação e habilidade - qualidades que levaram o imperador a lhe conferir o título de conde. Com a idade de 23 anos passou a residir na corte imperial em Roma, exercendo altas funções.
Por essa época, o imperador Diocleciano tinha planos de matar todos os cristãos.
No dia marcado para o senado confirmar o decreto imperial, Jorge levantou-se no meio da reunião declarando-se espantado com aquela decisão, e afirmou que os os ídolos adorados nos templos pagãos eram falsos deuses.
Todos ficaram atônitos ao ouvirem estas palavras de um membro da suprema corte romana, defendendo com grande ousadia a fé em Jesus Cristo como Senhor e salvador dos homens. Indagado por um cônsul sobre a origem desta ousadia, Jorge prontamente respondeu-lhe que era por causa da VERDADE. O tal cônsul, não satisfeito, quis saber: "O QUE É A VERDADE ?". Jorge respondeu: "A verdade é meu Senhor Jesus Cristo, a quem vós perseguis, e eu sou servo de meu redentor Jesus Cristo, e nele confiado me pus no meio de vós para dar testemunho da verdade."

Como São Jorge mantinha-se fiel a Jesus, o Imperador tentou fazê-lo desistir da fé torturando-o de vários modos. E, após cada tortura, era levado perante o imperador, que lhe perguntava se renegaria a Jesus para adorar os ídolos. Jorge sempre respondia: "Não, imperador ! Eu sou servo de um Deus vivo ! Somente a Ele eu temerei e adorarei".
E Deus, verdadeiramente, honrou a fé de seu servo Jorge, de modo que muitas pessoas passaram a crer e confiar em Jesus por intermédio da pregação daquele jovem soldado romano. Finalmente, Diocleciano, não tendo êxito em seu plano macabro, mandou degolar o jovem e fiel servo de Jesus no dia 23 de abril de 303. Sua sepultura está na Lídia, Cidade de São Jorge, perto de Jerusalém, na Palestina.
A devoção a São Jorge rapidamente tornou-se popular. Seu culto se espalhou pelo Oriente e, por ocasião das Cruzadas, teve grande penetração no Ocidente.

Verdadeiro guerreiro da fé, São Jorge venceu contra Satanás terríveis batalhas, por isso sua imagem mais conhecida é dele montado num cavalo branco, vencendo um grande dragão. Com seu testemunho, este grande santo nos convida a seguirmos Jesus sem renunciar o bom combate.

Lendas: um horrível dragão saía de vez em quando das profundezas de um lago e se atirava contra os muros da cidade trazendo-lhe a morte com seu mortífero hálito. Para ter afastado tamanho flagelo, as populações do lugar lhe ofereciam jovens vítimas, pegas por sorteio. um dia coube a filha do Rei ser oferecida em comida ao monstro.
O Monarca, que nada pôde fazer para evitar esse horrível destino da tenra filhinha, acompanhou-a com lágrimas até às margens do lago. A princesa parecia irremediavelmente destinada a um fim atroz, quando de repente apareceu um corajoso cavaleiro vindo da Capadócia. Era São Jorge.
O valente Guerreiro desembainhou a espada e, em pouco tempo reduziu o terrível dragão num manso cordeirinho, que a jovem levou preso numa corrente, até dentro dos muros da cidade, entre a admiração de todos os habitantes que se fechavam em casa, cheios de pavor. O misterioso cavaleiro lhes assegurou, gritando-lhes que tinha vindo, em nome de Cristo, para vencer o dragão. Eles deviam converter-se e ser batizados.
Datas Marcantes No século XII, a arte, literatura e religiosa popular representam São Jorge, como soldado das cruzadas com manto e armadura com cruz vermelha, nobre um cavalo branco, com lança em punho, vencendo um dragão. São Jorge é o cavaleiro da cruz que derrota o dragão do mal, da dominação e exclusão.

Desde o século VI, havia peregrinações ao túmulo de São Jorge em Lídia. Esse santuário foi destruído e reconstruído várias vezes durante a história.
Santo Estevão, rei da Hungria, reconstruiu esse santuário no século XI. Foram dedicadas numerosas igrejas a São Jorge na Grécia e na Síria.
A devoção a São Jorge chegou à Sicília na Itália no século VI. No séc. VII o siciliano Papa Leão II construiu em Roma uma igreja para S. Sebastião e S. Jorge. No séc. VIII, o Papa Zacarias transferiu para essa igreja de Roma a cabeça de S. Jorge.

A devoção a São Jorge chegou a Inglaterra no século VIII. No ano de 1101, o exército inglês acampou na Lídia antes de atacar Jerusalém. A Inglaterra tornou-se o país que mais se distinguiu no culto ao mártir São Jorge...
Em 1340, o rei inglês Eduardo III instituiu a Ordem dos cavaleiros de São Jorge.
Foi o Papa Bento XIV (1740-1758) que fez São Jorge, padroeiro da Inglaterra até hoje.
Em 1420, o rei húngaro, Frederico III (1534) evoca-o para lutar contra os turcos.
As Cruzadas Medievais tornaram popular no ocidente a devoção a São Jorge, como guerreiro, padroeiro dos cavaleiros da cruz e das ordens de cavalaria, para libertar todo país dominado e para converter o povo no cristianismo.
Seu dia foi colocado no Calendário particular da Igreja, isto é, celebrados nos lugares de sua devoção.

O Sr. Cardeal D. Eugenio Sales, assim se pronunciou: "A devoção de São Jorge nos deve levar a Jesus Cristo". Pela palavra do Cardeal Sales sentimos a autenticidade do Culto a São Jorge.
A quem ajuda: é a força de Deus na luta dos excluídos e marginalizados da sociedade.
Oração a São Jorge
Eu andarei vestido e armado com as armas de São Jorge para que meus inimigos, tendo pés não me alcancem, tendo mãos não me peguem, tendo olhos não me vejam, e nem em pensamentos eles possam me fazer mal.

Armas de fogo o meu corpo não alcançarão, facas e lanças se quebrem sem o meu corpo tocar, cordas e correntes se arrebentem sem o meu corpo amarrar.
Jesus Cristo, me proteja e me defenda com o poder de sua santa e divina graça, Virgem de Nazaré, me cubra com o seu manto sagrado e divino, protegendo-me em todas as minhas dores e aflições, e Deus, com sua divina misericórdia e grande poder, seja meu defensor contra as maldades e perseguições dos meu inimigos.
São Jorge e o Dragão

Glorioso São Jorge, em nome de Deus, estenda-me o seu escudo e as suas poderosas armas, defendendo-me com a sua força e com a sua grandeza, e que debaixo das patas de seu fiel ginete meus inimigos fiquem humildes e submissos a vós. Assim seja com o poder de Deus, de Jesus e da falange do Divino Espírito Santo.
São Jorge Rogai por Nós.
Oração a São Jorge II
São Jorge,cavaleiro corajoso, intrépido e vencedor; abre os meus caminhos, ajuda-me a conseguir um bom emprego; faze com que eu seja bem quisto por todos superiores, colegas, e subordinados; que a paz, o amor e a harmonia estejam sempre presentes no meu coração, no meu lar e no meu serviço; meus inimigos terão os olhos e não me verão, terão boca e não me falarão, terão pés e não me alcançarão, terão mãos e não e não me ofenderão.
São Jorge vela por mim e pelos meus, protegendo-me com suas armas.
O meu corpo não será preso nem ferido, nem meu sangue derramado; andarei tão livre como andou Jesus Cristo nove meses no ventre da Virgem Maria.
Amém.
Oração a São Jorge III
Ó Deus onipotente,
Que nos protegeis
Pelos méritos e as bênçãos
De São Jorge.
Fazei que este grande mártir,
Com sua couraça,
Sua espada,
E seu escudo,
Que representam a fé,
A esperança,
E a inteligência,
Ilumine os nossos caminhos...
Fortaleça o nosso ânimo...
Nas lutas da vida.
Dê firmeza
À nossa vontade,
Contra as tramas do maligno,
Para que,
Vencendo na terra,
Como São Jorge venceu,
Possamos triunfar no céu
Convosco,
E participar
Das eternas alegrias.
Amém!

Medalha de São Jorge
Moacyr Luz e Aldir Blanc
Fica ao meu lado, São Jorge Guerreiro Com tuas armas, teu perfil obstinado
Me guarda em ti, meu Santo Padroeiro
Me leva ao céu em tua montaria
Numa visita a lua cheia
Que é a medalha da Virgem Maria
Do outro lado, São Jorge Guerreiro
São Jorge e o Dragão
Põe tuas armas na medalha enluarada
Te guardo em mim, meu Santo Padroeiro
A quem recorro em horas de agonia
Tenho a medalha da lua cheia
São Jorge e o Dragão
Você casado com a Virgem Maria
O mar e a noite lembram a Bahia
Orgulho e força, marcas do meu guia
Conto contigo contra os perigos
Contra o quebrando de uma paixão
Deus me perdoe essa intimidade:

Jorge me guarde no coração
Que a malvadeza desse mundo é grande em extensão
E muita vez tem ar de anjo
E garras de dragão

22 de abr de 2011

As Negras Que Brilham Na Tv

As Negras Que Brilham Na Tv

1ºLugar-Taís Araujo

Taís Bianca Gama de Araújo (Rio de Janeiro, 25 de novembro de 1978) é uma atriz e apresentadora brasileira premiada no cinema e na televisão, e formada em jornalismo. Seu primeiro papel de destaque na TV foi como a protagonista da novela Xica da Silva, de Walcyr Carrasco, na extinta Rede Manchete. Sete anos depois, veio sua primeira protagonista na Rede Globo, a Preta de Da Cor do Pecado, de João Emanuel Carneiro. Atualmente, vive sua primeira protagonista em horário nobre da Globo, a Helena, da novela Viver a Vida, de Manoel Carlos.

2ºLugar-Gloria Maria


Formada em Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ), Glória Maria começou a trabalhar como jornalista na década de 1970, durante o Governo Médici. Ela passou pelas apresentações do RJTV, do Jornal Hoje, do Jornal Nacional e de outros programas até chegar à apresentação do Fantástico – o qual apresentou de 1998 a 2008, quando pediu uma licença de dois anos.

Glória tornou-se conhecida pelas reportagens especiais e viagens a lugares exóticos – como uma que fez no deserto do Saara ou quando percorreu o caminho de Cristo desde Israel até o Egito, dentre outras. Glória cobriu também a Guerra das Malvinas, em 1983. Por ter viajado para mais de cento e vinte países ao longo da carreira, Glória tem mais de dez passaportes preenchidos. Ela também já entrevistou várias pessoas famosas; dentre essas estão Freddie Mercury e Madonna.

Em janeiro de 2010, Glória se reuniu com os diretores de jornalismo da Rede Globo e ficou decidido que ela seria repórter especial do Globo Repórter, programa o qual, ela nunca fez parte.

3ºLugar-Joyce Ribeiro

A jornalista começou sua carreira na televisão em 1998, na Rede Mundial, da LBV, onde atuou como produtora e repórter. Na RIT, teve sua primeira experiência como apresentadora de telejornal.

Em 2002 foi para a Rede Record, onde atuou como repórter e apresentadora no Fala Brasil. Posteriormente, apresentou também um telejornal diário na Record Internacional. Em 2005 foi para o SBT, onde de setembro de 2005 até março de 2006 apresentou a edição matutina do Jornal do SBT, passando a seguir a apresentar a previsão do tempo do extinto SBT São Paulo.

Atualmente está à frente da previsão do tempo no Jornal do SBT Manhã e do telejornal Boletim de Ocorrências, e é uma das âncoras do jornalismo da emissora.


4ºLugar-Camila Pitanga


Camila Manhães Sampaio nasceu dia 14 de Junho de 1977 no Rio de Janeiro.

É filha dos actores Vera Manhães e Antônio Pitanga e irmã do também actor Rocco Pitanga. Camila é casada com o director de arte Cláudio Amaral Peixoto desde 1999 e actualmente espera o seu primeiro filho. Em 1984, aos 6 anos de idade, foi figurante no filme Quilombo, de Cacá Diegues. Ainda muito jovem, começou a carreira de modelo, e foi angeliquete, uma das assistentes de palco da apresentadora Angélica no Clube da Criança, da extinta TV Manchete.

5ºLugar-Juliana Alves


Juliana Alves de Oliveira (Rio de Janeiro, 3 de maio de 1982) é uma atriz e modelo brasileira, que ficou conhecida ao participar do Big Brother Brasil 3, o qual foi ao ar em 2003. Juliana conquistou uma vaga no Big Brother Brasil 3 quase por acaso. Durante um show do cantor Luiz Melodia, ela foi abordada por uma produtora da Rede Globo, que a convidou para uma entrevista. Passada essa etapa, Juliana participou de vários testes até conseguir a vaga.

Já foi agente de saúde da ONG Criola, que luta contra o preconceito às mulheres negras, e também foi dançarina. Atualmente estuda Psicologia na UERJ, tendo sido beneficiada pelo sistema de cotas que garante vagas para alunos negros.

Em 2004 foi musa do Salgueiro e rainha de bateria da Império da Tijuca. No ano de 2008 desfilou como destaque da Mocidade e da Renascer, no Rio de Janeiro.

Em 2009 foi madrinha de bateria da escola de samba Pérola Negra[1]. Em outubro do mesmo ano, foi capa da revista Playboy do Brasil.

6ºLugar-Sheron Menezes


A atriz estreou na Rede Globo na novela “Esperança”, em abril de 2002, com o aval do diretor Luiz Fernando Carvalho que se impressionou com seu teste e sugeriu ao autor, Benedito Ruy Barbosa, a mudança da idade da personagem, “Júlia”, inicialmente mais velha, para que pudesse ser interpretada pela novata Sheron Menezes. Sheron então ganhou o papel da doce e altiva Júlia, filha bastarda do Barão do café, marido falecido de Francisca mão de ferro, personagem de Lúcia Veríssimo, que vivia na fazenda como empregada da família. Júlia acaba casando-se com um forasteiro, Zangão, interpretado por Jackson Antunes. Júlia foi bem recebida pelo público e acabou rendendo para Sheron três prêmios pelo seu trabalho e um convite do diretor Luiz Antonio Pilar para atuar no teatro.

7ºLugar-Aparecida Petrowcky

Sua mãe biológica, Glória Geralda, ficou grávida aos quinze anos e, sem condições de criar a filha, entregou-a para sua irmã de criação, Vera Lúcia de Carvalho. Conheceu a mãe biológica aos cinco anos e, com a morte de Vera, quando tinha cerca de dezoito anos, ficou com a Glória.[1]

A fim de cursar a faculdade de fisioterapia mudou-se para a Zona Sul do Rio e, mais tarde, por sugestão de uma professora para que ganhasse desenvoltura, passou a cursar teatro, paralelamente. Assim, fez artes cênicas em alguns cursos como Tablado e Rei Ator.[1]

Como fisioterapeuta especializou-se em traumato-ortopedia e em drenagem linfática.[1]

Iniciou sua aparição na mídia com a participação no reality show chamado Guerra do Sono, no programa do apresentador Luciano Huck.

Como atriz escreveu, produziu e atuou, em 2007, na peça infantil “Zeluda”,[1] apresentada no Rio de Janeiro no Teatro Vanucci. A peça teve direção de Hélvio Garcês e no elenco também estavam os atores João Miguel e Markos Skarpini.

Recebeu o prêmio Troféu Raça Negra de 2009 como atriz revelação por seu trabalho em Viver a Vida, no papel de Sandrinha.

8ºLugar-Cris Viana


Cris Vianna (São Paulo, 1977) é uma modelo, cantora e atriz brasileira.
É modelo há dez anos.
Em 1990 participou de uma tournee em Aruba com o “mulatólogo”
Oswaldo Sargentelli.
Foi Rainha do Carnaval de São Paulo também nos anos 90.
atualmente em “Temos Modernos” com sua personagem Tita Bicalho

9ºLugar-Lucy Ramos



Mudou-se de Pernambuco para São Paulo ainda com cinco anos de idade. Sonhava jogar futebol mas, da escolinha desse esporte, foi indicada pelo treinador para uma pequena agência de modelos, onde passou a trabalhar, já aos dezesseis anos, primeiro em pequenas campanhas, depois em uma agência maior.

Terminando, aos dezoito anos, o curso médio, ingressou em cursos de Teatro do SENAC, chegando a fazer parte do elenco de apoio da novela Começar de Novo, em 2004, ocasião em que se muda de forma definitiva para o Rio de Janeiro, laborando para a Rede Globo, onde também cursou a Oficina de Atores desta emissora brasileira.

No seu segundo papel na televisão, Lucy viveu a jovem Adelaide, em Sinhá Moça – fazendo o papel de dama de companhia da personagem-título, por quem se apaixona um jovem recém-formado e filho de um dos grandes fazendeiros de café.

10ºLugar-Antonias

Cindy Mendes lançou o CD “Grite Alto” em 2007 e continua na divulgação do álbum, além de fazer shows pelo Brasil.

Negra Li conhecida como a diva da Black Music nacional, Negra Li (Liliane de Carvalho de 29 anos) é a cantora responsável por escrever um novo capítulo na história da música brasileira, participando de duas músicas que estão entre as cinco mais ouvidas em todo o Brasil: “Um Minuto”, com D’Black e “Ainda Gosto Dela”, com Skank.

Atriz, cantora, bailarina, esportista e compositora, a versátil Leilah Moreno é um dos nomes mais conhecidos da cena da Black Music e Pop do Brasil.

Quelynah, que atuou como protagonista da série e do filme Antônia, lança o vídeo clipe da música “O que sou” e apresenta as músicas de seu primeiro CD no Na Mata Café. Em seu cd de estréia, Quelynah, a cantora assina oito das treze faixas: “Afrodisíaco”, por exemplo recebeu a percussão de Simone Soul, e versos em dialeto africano.



mistureba!!

Mixtureba Enraizados – Que parada é essa?

Nesta segunda-feira, 25 de Abril de 2011, estréia no Espaço Cultural Sérgio Porto o “MIXTUREBA ENRAIZADOS”, um evento multicultural de mostra e articulação do Movimento Enraizados com outras organizações culturais e artistas. O evento será mensal e nesta primeira edição será gravado um programa de auditório piloto.

O Movimento Enraizados entende que há uma necessidade de espaços alternativos para artistas e grupos culturais que precisam disseminar as suas artes e ações para os diferentes públicos, não somente entre si. Muitos desses agentes culturais não tem chance de participar de atividades fora da sua comunidade.

A produção se dá de maneira coletiva e participativa: os envolvidos podem fazer parte de todo o processo de criação e produção do evento. Além disso o dia e horário são alternativos para que os trabalhadores, artistas e demais participantes tenham a oportunidade de marcar presença.

A ideia é levar público da periferia do Rio de Janeiro ao Teatro Sérgio Porto para interagir com as universidades, outros agentes culturais do RJ e população local. Muitos da periferia trabalham no centro e não conseguem chegar na sua área à tempo de curtir um evento desse tipo. O Mixtureba permite que o cara que trabalha na Zona Sul possa curtir um evento com a sua cara, logo ali, “pertinho” do seu trabalho.

O evento contará com a apresentação de Dudu de Morro Agudo que nesta primeira edição contará com a ajuda do rapper Slow da BF e da atriz Gil Torres. Haverão apresentações de música, dança, teatro e circo. Exibições de videorreportagens, videoclipes e filmes de curta metragem também farão parte da programação, tudo isso com interação da platéia que participará de vários quadros e terá microfone aberto ao longo do evento.

Serviço:
Mixtureba Enraizados

Segunda, 25 de Abril às 18h
Espaço Cultural Sérgio Porto

Rua Humaitá, nº 163 – Humaitá – Rio de Janeiro (próximo à estação Humaitá do metrô na superfície)

Entrada franca!
Mais informalções: 21 2768-2207 / 91052506 enraizados@gmail.com

jagal...

Homenagem ao BBoy Jagal

O Ativismo de Jagal
Esta homenagem foi construída na época da criação do ZineZeroZero, integrando a posse de Break e resistência Hip Hop, no Drault Hernani, um centro social e comunitário no Recreio dos Bandeirantes. Título original: Diário - 07 - Homenagem ao BBoy Jagal. Uma parceria do B.Boy Moareas e Poeta Xandu.


B-Boy Moraes dedica-se a arte em B-Boying desde 2002, quando aprendeu os fundamentos com os mais renomados ícones da Cultura Hip Hop carioca, dentre estes: B-Boy Jagal. Sua figura teve papel fundamental, sempre ensinando as técnicas B-Boying, solidário com a garotada iniciante e envolvendo-se com cada novo b-boy da praça. Carismático e dedicado, Jagal jamais aceitou um "bboy de duas horinhas por semana" - se for b-boy, então é o tempo todo, chuva ou sol, dia ou noite. A intensidade é o fundamento e B-Boy Moraes captou rápido.


Foi incentivado por Jagal a iniciar uma prática educativa e comunitária, cujas primeiras reuniões ocorreram na CAT (Casa de Artes do Terreirão). Isto ocorreu em 2004, quando recebeu o apoio do professor Paulo Roberto, integrante da CAT nesta época, atualmente a frente de um projeto financiado pela Fundação Beneficiência Francesa, de nome “Mentes Sem Limites”. Interrompeu as atividades em 2005, quando suas obrigações de trabalho incluíam muitas viagens pelo país, só retomando seu projeto com Jagal em 2006, no mesmo CAT.

Importância Histórica

Jagal faleceu em março de 2007, aos 30 anos, deixando um histórico de atividades educativas com o Hip Hop. Artista nascido em Duque de Caxias/ RJ, em 29 de dezembro de 1976, sua família migrou para viver em Juiz de Fora/ MG em 1983. Márvio Guilherme S. de O. A. Círia (seu nome real) manteve estreitos vínculos em diversos projetos ligados à Cultura Hip Hop, inclusive este, no Terreirão.




Militância pelo Hip-Hop
Jagal é um exemplo de luta pelo verdadeiro Hip-Hop, não apenas para B-Boy Moraes, como para as instituições por onde passou.


Fundou em 1999 a Posse Visionária Antônio Conselheiro, de educação em bairros pobres de Juiz Fora. Sua ação foi reconhecida pela prefeitura, quando iniciou o projeto “Hip Hop e Capoeira - Culturas Itinerantes” em 2003; incentivou a criação da associação Posse Zumbi dos Palmares em 2004; construiu o projeto “Hip hop batendo de frente – valorizando nossa cultura”, em 2005; criou a Associação Juizforana de HipHop - Jotaefe Crew, em 2006.





Circulou por vários espaços culturais e comunitários, como: Casa do Pequeno Artista/AMAC; Escola de Samba Real Grandeza; CAIC do Bairro Santa Cruz; Ong CAMPO de Campo Grande; SESC Tijuca com o Evento Gravidade Nula; Lona de Bangu , Diretório Central dos Estudantes da Universidade Federal de Juiz de Fora, onde hoje funciona a sede da Funalfa; dentre outros.

Memória

Em sua memória, muitas homenagens foram marcantes:
Prêmio Hutus 2007/ Cufa RJ (Central Única das Favelas)
em Juiz de Fora ganhou menção honrosa no CCBM (Centro Cultural Bernardo Mascarenhas), também nas Ongs.

Diversas referências institucionais dedicaram consideração a sua pessoa:

Viva Rio (http://www.vivafavela.com.br)
o Inst. Rio Feliz em Bonsucesso
Funalfa (http://www.pjf.mg.gov.br)

São editoriais, matérias jornalísticas, notas, recados em diversos foruns e blogs que demonstram o carinho de todos aqueles que o conheceram. Os breakerz de todo o Brasil choraram sua morte. Até hoje, em sua homenagem, são realizadas Batalhas - Jagal vive em cada novo B.Boy que segue a disciplina dos VERDADEIROS BREAKERZ. Stance for life!


Atual Legado

Para dar vazão ao compromisso com a arte e educação através do Hip Hop, cujo início foi iluminado pelo B-Boy e amigo Jagal, B-Boy Moraes resolveu retomar as atividades interrompidas.

Após entrar em acordo com o Instituto Assistencial do Recreio dos Bandeirantes Drault Ernani, conseguiu assegurar um espaço provisório e, assim, atrair novamente uma turma de B-Boys, adolescentes da comunidade. As oficinas de B-Boying ocorrem no salão nobre da casa, desde agosto de 2007. Atualmente o cronograma abrange treinos diários, das 17:00hs às 20:30hs, contando com um grupo de dez alunos assíduos, afora visitantes eventuais.

Desde o dia 30 de outubro, iniciou uma nova etapa com Hip Hop e Educação, a fim de dinamizar sua oficina de B-Boying e melhor estruturar objetivos educativos e comunitários. Esta etapa é mais abrangente e se traduz na montagem de um pequeno jornal comunitário, Zine Zero Zero, mesmo nome deste blog na internet, através dos quais dedica-se a promoção de trabalho e a formalização profissional do B-Boy nos termos da lei trabalhista (CLT).

Tem se dedicado a elaborar um projeto para concorrência ao financiamento público, tem apoiado a integração entre os projetos educativos do Terreirão e tem atuado na mobilização comunitária, cuja expressão é a Festa de Natal (07 de dezembro de 2008), no mesmo local.




Por tudo isso, temos a certeza de que Jagal marcou positivamente o cenário do Hip Hop Nacional e aqui no Rio de Janeiro não foi diferente - não será!

Jagal, um breaker, um ativista, um bom amigo: Descanse em PAZ !

Fonte:
http://zinezerozero.blogspot.com/2008/12/bboy-homenagem-ao-bboy-jagal.html