TODO DIA ...É 1 TEXTO NOVO!!!

31 de mai de 2011

Welcome to ElectricSoundCompany.com

Welcome to ElectricSoundCompany.com

Our label


DJ Vadim began a record label back in the early 90's. It's name was Jazz Fudge, and Vadim released his early records through the label, along with groundbreaking works from cutting edge artists of the day. Vadim was quickly noticed by a young record label called Ninja Tune, who picked him up and planted him alongside other artists on the label for the ride of his life.

One of the rising stars of this burgeoning label, Vadim toured continuously, DJing and collaborating all over the world, picking up musicians, vocalists and rappers who became known as The Russian Percussion. To list just a few of these artists - Kila Kella, Mr Thing, Phi Life Cypher, Task Force, Blu Rum 13, Yarah Bravo, DJ Woody... A who's who of the UK Hip Hop underground.

In the early 2000's, Vadim started a group with Yarah Bravo and Blu Rum 13 on Ninja Tune - One Self, who performed more than 300 times around the world over 3 years, and released the critically acclaimed - Children Of Possibility album in 2002.

Vadim moved from Ninja Tune to explore pastures new, to our friends at the awesome BBE Records (home of Jazzy Jeff, D Dilla and loads of other great hip hop and beats artists), where 2 further albums were released along with huge international tours, and we find ourselves at 2010. A new group has formed on the road, The Electric.

With whom to release the record?

Times are different, and it seemed like a sensible option to establish a label of our own, and Vadim and Yarah set about gathering some friends to make this a reality.

I hear some of you say with some irony 'a sensible time to start a label?'

Well, we have a team, a name, logo, headquarters, a mission statement and a will. We want immediacy with our music. With bigger labels it's often a case of finishing an album and then waiting for a gap in the schedule. When we finish an album, we want to get it out there and hit the road, then come home and do it all over again.

"And what about piracy, the massive problems in the economy, the fact that people don't buy their music?"

Well, Organically Grown Sounds provides a label for us to be creative, run things in a new way, utalise the web, touring, a network of creative people around the world and a multitude of possibilites. And so Organically Grown Sounds is born, creating musical offspring to the world. Fingers crossed, people like the music, they buy some albums, they come to some shows and maybe buy a teeshirt. That way we're able to fertilise more organically grown sounds.

Our philosophy is:

"Well, you'll have to wait for that one, it's late, I've got to get up in the morning and I still have a lot of pages to complete."

Discography


syvio neto!!

Sylvio Neto

PESCOÇO EXPERIMENTO

por Sylvio Neto, terça, 31 de maio de 2011 às 15:35

PESCOÇO EXPERIMENTO

Na varanda

De meu pescoço

Experimento

Envergo

Tusso

Torço

Na varanda

de meu experimento

torço o pescoço

olho o dorso

No experimento

da varanda

digo, repito

recito

minto, mio

ouço

Na poesia

que mia

no recinto

que tusso e torço

viro o olho, o dorso

repito e vejo ruir

palavra a palavra

a varanda

de meu pescoço

E o pescoço

A rima, a tosse

E a sina

Experimentam

embaladas

nas palavras

que ouço

a poesia viva

e a quase viva

e também a morta

Presas na varanda

Soltas na garganta

A percorrer

Todo dorso

Do pescoço

30 de mai de 2011

PABLO PABLO DICAS...

Coisas de Pablo Pablo do MCA!!


... É só pra compartinhar meu leve choque e contextualizar o gozo do item 4::::. (eu não sei escrever, eu sei)
Como assim?

Aos 19 anos, andando de skate, o rapaz esbarra com um diretor de cinema.Ele fala de um roteiro. O cara se interessa. Ele desenvolve, vende e bum: KIDS é um sucesso. Expressa de forma bem aberta, bem explícita, o modo vivendis da juventude americana noventista.

Dai fez alguns clipes, entre eles, essa coisa linda::
http://www.youtube.com/watch?v=2CXD8PK6Djc

Segundo filme: gummo.

Explorando o subúrbio americano mediano, dois jovens que não tem nada para fazer a não ser serem delinquentes que vivem de matar os gatos da vizinhança e vender para o açougueiro do bairro. Um garoto sensível que anda com um tipo de gorro com orelhinhas de coelho, coisa pictórica, sonhos. Várias expressões em slow motion, a imagem, por mais superficial que seja, fica profunda. ninguém menos que herzog vira fã público e assumido do cara.

Uma espécie de caricatura da bizarria particular americana, coisa além da vontade bélica (a favelice americana explorada)

Trilhas: geniais

http://www.youtube.com/watch?v=35Hg8bIFu-A&feature=related

3) Mister lonely. Putaquilpariu, aqui o cara merecia um oscar. História: um sósia do michael jackson conhece uma sósia da marilyn moroe que o convida para uma ilha de sósias. Paralelo a isso, uma história que se pretende real, sobre freiras que voam. uma frase que me marcou: "porque se vcs realmente acreditarem, deus servirá de paraquedas". Cenas lindas. um dos atores do filme, fazendo um padre: herzog.

http://www.youtube.com/watch?v=5ufN1RxFu-4


4) Trash humper:: Todo filmado em vhs. Os cortes? que porra é essa. Os personagens? que porra é essa? A história? que porra é essa?

Hahahhahha

http://www.trashhumpers.com/

E assim vamos !!!

29 de mai de 2011

Adeus!!!

Gil Scott-Heron , morreu dia 29 de maio de 2011!!

Genio do Soul, spoken word soul, proto-rap, fusion, jazz poético ,tocava piano elétrico, guitarra
além de poeta, cantor, compositor, autor e passou pela RCA, Flying Dutchman, Strata East, Arista, TVT Records.

http://gilscottheron.free.fr

Gil Scott-Heron conhecido no final da década de 1960 e princípio dos anos 1970 por suas atuações de poesia cantada e falada misturando ritmos como Jazz, Funk, Soul e ritmos latinos, relacionadas com os ativistas militantes afro-americanos.

Heron é famoso pelo seu poema/canção "The Revolution Will Not Be Televised", em português, "A revolução não será televisionada"


Nasceu em Chicago, Illinois, mas passou sua infância no Tennessee e mais tarde mudou-se para o Bronx, onde cursou seus estudos secundários. Estudou por um ano na Lincoln University (na
Pennsylvania), publicou sua primeira novela, The Vulture, que foi bem recebida e que lí de um respiro só!!!

Aos 13, foi viver com a mãe em Nova York, no bairro negro do Bronx. Na escola particular, estudou a produção literária dos autores brancos. E nas ruas e bibliotecas públicas, seguiu os passos dos expoentes do chamado Harlem Renaissance (período de grande efervescência da
literatura afro-americana, no entre-guerras)

Aos 21 anos, Scott-Heron sabia que os paradigmas da comunidade negra dos anos 60 "viveram rápido e morreram jovens", para usar um slogan da época.

Começou sua carreira musical em 1970 com o LP Small Talk at 125th and Lenox.

O álbum incluía canções agressivas contra os meios de comunicação corporativos manejados por brancos, a superficialidade da televisão e o consumismo, e a ignorância da classe média dos Estados Unidos sobre os problemas sociais na época

Em 2001, após um grande hiato pontuado por queixas de agressão pela ex-mulher e excessos variados, Scott-Heron voltou a se apresentar ao vivo. Recentemente Scott-Heron lançou o disco inédito I'm New Here, de 2010, pela XL Recordings, o álbum recebeu boas criticas, e foi
pontuado com 8.3 pela Pitchfork...


Scott-Heron é visto como um dos fundadores do rap.

Discografia

* Small Talk at 125th & Lenox Ave ------------------(1970; Flying Dutchman Records)
* Pieces of a man ------------------------------------(1971; Flying Dutchman Records)
* Free Will---------------------------- ---------------(1972; Flying Dutchman Records)
* Winter in America------------------- ---------------(1974; Strata-East Records)
* The Revolution will not be Televised-- -------------(1974; Flying Dutchman Records)
* The first minute of a new day - The Midnight Band- -(1975; Arista Records)
* From South Africa to South Carolina---------------- -(1975; Arista Records)
* It's your world-------------------------------------- (1976; Arista Records), Live
* Bridges ----------------------------------------------(1977; Arista Records)
* Secrets ----------------------------------------------(1978; Arista Records)
* The mind of Gil Scott-Heron -------------------------(1979; Arista Records)
* 1980 ------------------------------------------------(1980; Arista Records)
* Real eyes -------------------------------------------(1980; Arista Records)
* Reflections -----------------------------------------(1981; Arista Records)
* Moving target --------------------------------------(1982; Arista Records)
* The best of Gil Scott-Heron -------------------------(1984; Arista Records)
* Tales of Gil Scott-Heron and his Amnesia Express ----(1990; Arista Records)
* Glory - the Gil Scott-Heron collection ---------------(1990; Arista Records)
* Minister of Information -----------------------------(1994; Peak Top Records)
* Spirits ---------------------------------------------(1994; TVT Records)
* The Gil Scott-Heron collection sampler: 1974-1975 --(1998; TVT Records)
* Ghetto Style ----------------------------------------(1998; Camden Records)
* Evolution and Flashback: The Very Best -------------(1999; RCA)
* I'm New Here -----------------------------------------(2010; XL Recordings)

Livros

* Small Talk at 125th and Lenox: a Collection of Black Poems. World Publishing New York 1970
* Abutre Conrad Editora, São Paulo 2003
* The Nigger Factory. Dial Press, New York 1972
* So Far, So Good. Third World Press, Chicago 1990
* Now and Then: The Poems of Gil Scott-Heron. Canongate Publishing Ltd., Edinburgh 2001

Filmes sobre Heron

* Black Wax, 1982 Washington D.C.
* Gil Scott-Heron and his Amnesia Express - Tales of Gil (1991)
* Freedom Beat, The Video Image Entertainment (1988)
* No Nukes, CBS/Fox Video (1979)
* Jazz Shorts, Rhapsody Films, Inc.

SLOW DE LUTO OU SENTIREI A FALTA DESSE CARA!!

Para viver alguns sonhos

Para viver alguns sonhos

Política é uma palavra complicada e que costuma ser carregada de más impressões. Existe, entretanto, duas políticas e elas são bastante diferentes: A Política com pê maísculo e a política com pê minúsculo.

A primeira se trata da Política partidária e institucional, do jogo da democracia representativa e do poder do Estado. A segunda é a política do cotidiano, de grupos e pessoas que agem para transformar a realidade em sua volta. Política de comportamento e política pessoal.

A Política institucional, muitas vezes, serve para que as pessoas não façam política cotidianamente. Pensar o cotidiano politicamente é pensar que o que é pessoal pode e deve ser politizado. Das suas relações pessoais ao prato de comida.

Isso não quer dizer que políticas pessoais são inseparáveis de uma visão para além do local. As duas políticas não representam a dicotomia entre macro e microestrura. Pelo contrário, politizar o cotidiano é justamente criar essa ponte entre o local e o global.

Pensar globalmente, agir localmente. Uma política que se preocupa apenas com o micro é totalmente imanente ao capitalismo. Pode se transformar em um estilo de vida vendável como já aconteceu algumas vezes com o própria cultura Punk, Hippie e Metal.


Por outro lado, uma política que se preocupa apenas com o macro é de um estruturalismo
sufocante.

Acreditar que a única maneira de se conseguir liberdade é transformando as grandes estruturas, como o Estado, é angustiante. Na verdade, é desestimulante, no sentido que estimula apenas o
conformismo e a crença de que não há saída ou esperança para os problemas desse mundo. E assumir isso é o primeiro passo para se garantir a destruição.

Como escrevem os anarcopunks ingleses do Active Minds, acreditar que apenas as grandes transformações são decisivas no destino do planeta torna mais fácil não se importar com as pequenas coisas que nos cercam e que geram opressão e sofrimento.


Esse descaso de que nada tem importância se você não pode revolucionar o grande jogo.

Mas você pode transformar o seu mundo, a sua vida e as suas relações com o planeta.
Acreditar que você não é uma peça importante é apenas mais uma maneira de se eximir de responsabilidade.

Nós devemos buscar por maneiras práticas de viver alguns dos nossos sonhos.
Fazer um programa em uma Rádio Livre não vai dar fim ao monopólio das grandes corporações da mídia. Tudo bem, às vezes mostrar uma alternativa pode ser tao importante quanto acabar com as outras.


Ação Direta é, para além de intervir na realidade, uma maneira de ter o controle de nossas vidas e de nossos destinos em nossas mãos.

28 de mai de 2011

meus livros ...

LIVROSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS



















Bom dia!!!!!!!!!!!!!!!!

Comprei todos os livros que o escritor Alessandro Buzo, tinha em mãos!!

-Hiphop dentro do movimento
-O trem contestando a versão oficial
-Suburbano convicto
-Pelas perfiferias do Brasil volume 2
-Pelas perfiferias do Brasil volume 3
-Pelas perfiferias do Brasil volume 4
-Buzo, 10 anos edição comemorativa
-Guerreira
-Favela toma conta



















Comprei 3 do Umberto Eco:

-A ilha do dia anterior
-A misteriosa chama da rainha Lorna
-Sobre a literatura




















Comprei mais estes:

- A doutrina teosofica- HP Blavatski
-A chave da teosofia - HP Blavatski
-Inventario das sombras-Jose Castello
-A mão do artista -MH Auden
-Viagens aos mundos imaginarios-E. Sabato
- O sorriso ao pé da escada- Henry Miller
-Memorias de minhas putas tristes -G.G.M.
-Ensaio sobre a cegueira - J. Saramago
-Abalando os anos 90 -M.Herschmann
-Nosostros in USA - S. Torres
Cubabrasil - livro de grafite do projeto escrito por varios grafiteiros com muitas fotos.


E por fim ganhei:

-As margaridas estão cada vez mais raras do poeta Moduan Matos
-Os arquivos da invasão do pai do dj Fabio ACM - Ronaldo de Morais
-Contato do Carl Sagan , este dado pela bela Psiqué...

EU AMO MUITO TUDO ISSO!!!

27 de mai de 2011

The Roots - Discografia

The Roots - Discografia

Quando surgiram no começo dos anos 90, eram considerados apenas mais um grupo de jazz-rap/acid-jazz dentre tantos outros que apareceram na época como: US3, Digable Planets, A Tribe Called Quest, Guru e seu Jazzmatazz e por aí vai...

Só que o tempo passou e alguns desses grupos citados foram sumindo e eles permaneceram firmes e fortes com sua fórmula de "banda de rap", isso mesmo... ou alguém aí já viu um "grupo de rap" sem DJ?

The Roots é diferente por ser uma banda com um baterista espetacular (quem viu o solo de batera dele no Free Jazz de 99 sabe do que eu estou falando) chamado ?uestlove (se pronuncia Quest Love) e por substituir as pick ups por um beatbox de responsa chamado Scratch (que entrou no grupo para substituir o mestre supremo dos beatbox, Rhazel).

O show dos caras já foi considerado pela revista Rolling Stone como o melhor show de rock, rótulo estranho pra uma banda que não tem guitarrista.

Os Roots soam e agem como se fossem uma banda de rock politizada e negra, que faz uso (na maior parte do tempo) de uma instrumentação funky para letras que trazem uma saraivada de referências a feridas nunca cicatrizadas da cultura afro-americana que incluem desde Malcolm X até a Ku Klux Klan.


Mas chega de conversinha e vamos baixar a discografia dessa que é uma das minhas bandas prediletas.

Aproveitem!



The Roots - The Tipping Point ( 2004)
1. Star/Pointro
2. I Don't Care
3. Don't Say Nuthin'
4. Guns Are Drawn
5. Stay Cool
6. Web
7. Boom!
8. Somebody's Got To Do It
9. Duck Down!
10. Why (What's Going On?)



The Roots - Phrenology (2002)
1. Phrentrow
2. Rock You
3. Sacrifice (feat. Nelly Furtado)
4. Rolling With Heat (feat. Talib Kweli)
5. WAOK Roll Call
6. Thought At Work
7. The Seed 2.0 (feat. Cody Chestnutt)
8. Break You Off (feat. Musiq)
9. Water
10. Quills
11. Pussy Galore
12. Complexity (feat. Jill Scott)
13. Something In The Way Of Things [In Town] (feat. Amiri Baraka)



The Roots - Come Alive (1999)
1. Live At The T-Connection
2. The Next Movement
3. Step Into The Realm
4. Proceed
5. Mellow My Man/Jusufckwithis
6. Love Of My Life
7. The Ultimate
8. Don't See Us
9. 100% Dundee
10. Adrenaline!
11. Essaywhuman?!???!!!
12. Silent Treatment
13. The Notic
14. You Got Me
15. What You Want
16. We Got You
17. The Lesson-Part III (It's Over Now)



The Roots - Things Fall Appart (1999)
1. Act Won (Things Fall Apart)
2. Table Of Contents (Part 1 & 2)
3. The Next Movement
4. Step Into The Relm
5. The Spark
6. Dynamite!
7. Without A Doubt
8. Ain't Sayin' Nothin' New
9. Double Trouble
10. Act Too (The Love Of My Life)
11. 100% Dundee
12. Diedre Vs. Dice
13. Adrenaline!
14. 3rd Acts: ? Vs. Scratch 2... Electric Boogaloo
15. You Got Me (Featuring Erykah Badu)
16. Don't See Us
17. The Return To Innocence Lost
18. Act Fore... The End?



The Roots - Illadelph Halflife (1996)
1. Intro
2. Respond/React
3. Section
4. Panic!!!!!!!
5. It Just Don't Stop
6. Episodes
7. Push Up Ya Lighter
8. What They Do
9. ? Vs. Scratch (The Token DJ Cut)
10. Concerto Of The Desperado
11. Clones
12. Universe At War
13. No Alibi
14. Dave Vs. Us
15. No Great Pretender
16. The Hypnotic
17. Ital (The Universal Side)
18. One Shine
19. The Adventures In Wonderland
20. Outro



The Roots - Do You Want More?!?!?! (1995)
1. Intro/There's Something Goin' On
2. Proceed
3. Distortion To Static
4. Mellow My Man
5. I Remain Calm
6. Datskat
7. Lazy Afternoon
8. ? Vs. Rahzel
9. Do You Want More?!!!??!
10. What Goes On Pt. 7
11. Essaywhuman?!!!??!
12. Swept Away
13. You Ain't Fly
14. Silent Treatment
15. The Lesson Pt. 1
16. The Unlocking

26 de mai de 2011

the roots

eu vou eu vou eu vou eu vou eu vou eu vou eu vou eu vou eu vou eu vou eu vou eu vou eu vou eu vou eu vou eu vou eu vou eu vou eu vou eu vou eu vou eu vou eu vou eu vou eu vou eu vou eu vou eu vou eu vou

http://www.urbanmusicfestival.com.br


John Legend & The Roots
Cee-Lo Green
Copacabana Club
Emicida Technotronic Roots Rock Revolution Dj Mau Mau